PUBLICIDADE
Topo

Futebol

International Board muda regras de lances de pênalti e mão na bola; confira

Mudança de regra nas cobranças de pênalti pode aumentar as chances de os goleiros defenderem - JAVIER GONZALEZ TOLEDO / AFP
Mudança de regra nas cobranças de pênalti pode aumentar as chances de os goleiros defenderem Imagem: JAVIER GONZALEZ TOLEDO / AFP

Do UOL, em São Paulo

02/03/2019 15h13

Em reunião realizada na manhã de hoje, na Escócia, a International Board aprovou uma série de mudanças nas regras do futebol, influenciando nos lances de "mão na bola" e permitindo que a arbitragem mostre cartões aos treinadores, entre outras determinações. O órgão, que é o responsável por administrar o regulamento da modalidade, também delibera sobre pênaltis, substituições, tiros de meta e bolas ao chão.

Todas as mudanças entram em vigor no dia 1º de junho, portanto durante quase todas as competições disputadas na América do Sul - incluindo o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e a Libertadores. Na Europa, por conta do calendário diferente, a data das novas regras só influencia a temporada que vem. Foi a 133ª reunião da história da International Board, que contou com representantes da Fifa.

Confira as regras que mudaram:

Posição do goleiro nos pênaltis
Até agora, os goleiros devem manter os dois pés sobre a linha de gol no momento em que o cobrador batesse o pênalti. Em junho, ele passa a ter o direito de ter apenas um pé na linha, podendo dar impulso com a outra perna e, em tese, ganhando maiores chances de defender o chute.

Lances de mão na bola
Até agora, os lances de gol em que a bola toca na mão dos jogadores carecem de interpretação da arbitragem para ser invalidados. A partir de junho, qualquer jogada de gol que tenha toque de mão estará automaticamente ilegal, independentemente da intenção do atleta. Segundo a International Board, a nova regra é "mais precisa e detalhada" do que a anterior.

Cartões para os técnicos
O mau comportamento dos membros da comissão técnica passa a poder resultar em cartões amarelos e vermelhos. Até agora, o árbitro tem apenas duas opções: dar uma advertência ou expulsar de forma direta; a partir de junho a arbitragem passa a ter o cartão amarelo como um "meio-termo".

Substituição passa a ter obrigatoriedade
Até agora, os atletas substituídos podem deixar o gramado por onde bem entendam, ainda que o árbitro pressione pela saída rápida. A partir de junho, o jogador se torna obrigado a sair pela linha do gramado da qual estiver mais próximo - pela lateral ou de fundo. A intenção é acelerar as substituições.

Flexibilização dos tiros de meta
Antes, a bola obrigatoriamente deveria deixar a área, em um tiro de meta, antes que um companheiro de time a tocasse. A nova regra derruba esta exigência, permitindo que a bola entre em jogo ainda dentro da área.

Lances de bola ao chão
Outra novidade é o possível aumento de jogadas de bola ao chão. A nova regra determina que o árbitro interrompa a partida e a recomece com bola ao chão toda vez em que a bola bater em seu corpo.

Futebol