PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu adota paciência e tenta espantar cobrança por oscilação de Ganso

Siga o UOL Esporte no

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

02/03/2019 04h00

São 180 minutos com a camisa do Fluminense, e Paulo Henrique Ganso, reforço mais badalado para a temporada, passa por um período de adaptação aos novos companheiros e ao clube.

Contra o Resende, o camisa 10 esteve pouco inspirado, assim como toda a equipe. Essa oscilação não muda em nada a confiança irrestrita que a comissão técnica deposita no meia, contratado para dar qualidade ao passe final tricolor e cadenciar o jogo quando necessário. O discurso é claro: paciência para espantar qualquer cobrança precipitada. A primeira impressão do astro, no entanto, foi positiva, já que a atuação diante do Bangu foi aprovada. 

"Não foi um problema do Ganso, o time todo esteve sem mobilidade e agressividade, isso dificulta para quem está armando o jogo. Não foi um problema dele, foi um problema do time", disse Diniz.

Em Moça Bonita, Ganso tentou encaixar alguns passes, mas não teve sucesso. Na saída do campo, o próprio jogador reconheceu que o Flu esteve abaixo da média contra os alvinegros.

"Tivemos oportunidades, mas enfrentamos uma grande defesa. Faltou concluir melhor. A gente deixou a equipe deles na defesa, mas faltou caprichar", disse ele ao "Premiere".

O jogador terá nova oportunidade de defender o Tricolor na próxima quarta-feira, quando a equipe encara o Ypiranga, às 21h30, no Maracanã, em jogo válido pela Copa do Brasil. Em meio à folia, os tricolores voltam ao batente ainda hoje. O único dia de descanso durante o Carnaval será amanhã.

Fluminense