PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Sem badalação, Caio Henrique conquista Diniz e vira "12º titular" do Flu

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/02/2019 04h00

Sem a mesma badalação de Paulo Henrique Ganso, Caio Henrique chegou ao Fluminense sem alarde e já chama a atenção de torcedores e integrantes do departamento de futebol.

Dono de bom passe e visão de jogo, o jogador já pede passagem entre os titulares e é uma espécie de "12º homem" de Fernando Diniz. Formado no Santos, foi vendido ao Atlético de Madri sem sequer vestir a camisa da equipe profissional santista. 

A ida para a capital espanhola foi importante para o período de amadurecimento, mas faltaram mais minutos com o técnico Diego Simeone. Longe do radar, perdeu a chance de integrar o grupo que ganhou o ouro na Olimpíada do Rio-2016. Caio foi contemporâneo de Thiago Maia e Zeca, também formados na base santista e que conquistaram a medalha em casa. Sem muitas chances, voltou ao país e disputou o Brasileiro-2018 pelo Paraná.

Agora na vitrine tricolor, o meia tem mostrado utilidade em diferentes pedaços do meio de campo do Flu e o começo é para lá de animador. Empresariado pelo ex-tricolor Deco, o camisa 19 espera decolar de vez e deixar de ser apenas uma promessa. Contra o Bangu, ele marcou um gol na vitória por 2 a 0, foi o melhor em campo e recebeu elogios do técnico Fernando Diniz.

"Caio Henrique não fez uma partida ruim até agora. (Contra o Bangu) ele teve oscilação para cima, tem uma média boa, mas foi o melhor jogador da partida", analisou o comandante.

No compromisso ante o Alvirrubro, o jogador sentiu ainda o gostinho especial de atuar ao lado de Ganso. Nos tempos de Santos, o ainda menino Caio acompanhava de perto os passos do então destaque do time de cima. 

 "A gente está vivendo na verdade um sonho. Eu o vi jogar no Santos quando eu ainda estava na base. É uma grande pessoa, um grande jogador. É um prazer ajudar o Ganso e espero que ele possa nos ajudar também", relatou ao "Sportv".

Com o retorno de Bruno Silva e Airton, a tendência é que Caio inicie no banco de reservas o jogo de terça-feira diante do Antofagasta, às 21h30, no Maracanã, pela estreia tricolor na Copa Sul-Americana. A sombra sob os titulares, no entanto, está cada vez maior.

Tradutor: Joia precoce do Santos, Caio Henrique pede passagem no Fluminense

Fluminense