Topo

Esporte


Com erro de David Luiz, City bate Chelsea nos pênaltis e leva Copa da Liga

ANDREW COULDRIDGE/Action Images via Reuters
Imagem: ANDREW COULDRIDGE/Action Images via Reuters

Do UOL, em São Paulo

24/02/2019 16h17

O Manchester City é campeão da Copa da Liga Inglesa pelo segundo ano consecutivo. Após empate sem gols, o time comandado por Pep Guardiola venceu o Chelsea por 4 a 3 nos pênaltis, hoje (24), no Estádio de Wembley, e levantou o troféu da competição pela sexta vez na história.

Ao contrário do que aconteceu há duas semanas, quando o City goleou o Chelsea por 6 a 0, o encontro em Wembley não teve gol e contou com muita disputa. O Manchester City tomou a iniciativa, mas esbarrou na forte postura defensiva do time comandado pelo pressionado Maurizio Sarri. Como resultado, as equipes não tiraram o zero do placar e levaram a decisão para os pênaltis.

Nas penalidades, dois brasileiros foram protagonistas - para o bem e para o mal. O goleiro Ederson teve o seu momento de herói ao defender uma penalidade, mas David Luiz acabou ficando com a marca negativa ao desperdiçar uma cobrança. A disputa foi encerrada quando Sterling superou Kepa, que havia se recusado a sair de campo no fim da prorrogação.

As equipes voltam a campo na próxima quarta-feira (27), desta vez pela 28ª rodada do Campeonato Inglês. O Manchester City enfrenta o West Ham no Etihad Stadium, enquanto o Chelsea recebe o Tottenham no Stamford Bridge.

City vai melhor, mas 1º tempo é amarrado

A etapa inicial foi de pouca inspiração das duas equipes no Wembley. Prova disso é que o primeiro chute a gol aconteceu somente aos 22 minutos, quando Aguero arriscou de fora da área. O City, inclusive, contou com mais volume de jogo e tomou a iniciativa para tentar abrir o placar. A forte marcação do Chelsea, no entanto, impediu uma investida mais forte do time comandado por Pep Guardiola.

A falta de emoção refletiu nas arquibancadas. Torcedores dos dois times não empolgaram e fizeram pouco barulho ao longo dos 45 minutos.

Chelsea muda postura e fica na defensiva

O Chelsea adotou uma postura diferente para a decisão. O técnico Maurizio Sarri postou a equipe de forma mais conservadora, sem pressionar a saída de bola do adversário, e o time londrino priorizou a marcação no campo de defesa. A estratégia foi eficiente para evitar uma pressão do City no primeiro tempo, mas deixou Chelsea quase inofensivo no ataque. As principais tentativas de chegar ao gol do rival foram em contra-ataques e bolas esticadas para Hazard.

Aguero tem gol anulado pelo VAR

CARL RECINE/Action Images via Reuters
Imagem: CARL RECINE/Action Images via Reuters
O Manchester City teve um gol anulado pelo árbitro de vídeo aos 10 minutos do segundo tempo. Aguero recebeu livre dentro da área, girou e completou para a rede. O argentino saiu para comemorar, mas viu o auxiliar marcar impedimento na jogada. O VAR entrou em ação para verificar a posição do atacante na jogada, mas manteve a marcação do assistente.

Hazard se solta e Chelsea desperdiça chances

REBECCA NADEN/REUTERS
Imagem: REBECCA NADEN/REUTERS
Se no primeiro tempo o Chelsea praticamente assistiu ao City, na segunda etapa a equipe passou a incomodar o adversário. O time londrino, inclusive, teve a chance de abrir o placar aos 20 minutos do segundo tempo em uma boa escapa de Harzard pela esquerda. O belga recebeu lançamento de Willian e acionou Kanté dentro da área, mas o francês bateu por cima da meta.

O Chelsea voltaria a ter mais uma grande chance aos 30 minutos, quando Hazard fez nova jogada individual e deixou Pedro em condição de arremate dentro da área. O espanhol, entanto, desperdiçou a chance ao tentar devolver a bola para o companheiro. Foram as melhores oportunidades da equipe na partida.

Fernandinho sente lesão e é substituído

O volante Fernandinho deu uma dor de cabeça para o técnico Pep Guardiola no fim do segundo tempo. O brasileiro sentiu dores na coxa e deixou o campo mancando pouco antes da prorrogação. O City ficou com dez jogadores nos últimos instantes do tempo regulamentar, mas Danilo substituiu o companheiro na prorrogação.

Chelsea se salva na prorrogação

Foi por muito pouco que o Manchester City não chegou ao gol na prorrogação. Na segunda metade do tempo extra, Sterling fez grande jogada individual pela direita, invadiu a área e a bola sobrou para Aguero. O argentino tentou a finalização com o gol aberto, mas foi travado no limite por Azpilicueta.

Aguero teve outra grande oportunidade a três minutos do fim após contra-ataque do City. O atacante recebeu a bola na entrada da área, bateu colocado e parou em defesa de Kepa Arrizabalaga.

Kepa se recusa a sair e Sarri se revolta

O fim da partida contou com um momento de tensão entre Kepa Arrizabalaga e o técnico Maurizio Sarri. O goleiro espanhol se recusou a ser substituído perto do fim da prorrogação e revoltou o treinador italiano na beira do gramado.

A confusão aconteceu perto do fim do tempo extra. Sarri preparou a entrada de Caballero após Kepa receber atendimento médico em campo, mas o espanhol contrariou a decisão e não deixou o gramado. A postura do comandado indignou Sarri no banco de reservas.

Brasileiros são protagonistas nos pênaltis

CARL RECINE/Action Images via Reuters
Imagem: CARL RECINE/Action Images via Reuters
Dois brasileiros foram protagonistas na disputa de pênaltis. Pelo lado do City, Ederson brilhou ao defender a cobrança de Jorginho logo na abertura das penalidades. David Luiz acabou aparecendo negativamente ao desperdiçar uma cobrança.

No City, Gundogan, Aguero, Bernardo Silva e Sterling converteram as penalidades -- Sané errou. Já o Chelsea viu Azpilicueta, Emerson e Hazard converterem enquanto Jorginho e David Luiz desperdiçaram.

Mais Esporte