PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians terá mais de 50 atletas com contratações e volta de emprestados

Jogadores do Corinthians durante treino; elenco se reapresenta no dia 3 - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Jogadores do Corinthians durante treino; elenco se reapresenta no dia 3 Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Arthur Sandes e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

18/12/2018 04h00

O Corinthians voltará aos trabalhos no CT Joaquim Grava no próximo dia 3. A pouco mais de 15 dias do início da pré-temporada, o clube corre o risco de ter mais de 50 jogadores na reapresentação, incluindo os atletas que voltarão de empréstimos e os contratados pela diretoria.

O elenco corintiano tem hoje 33 jogadores, já sem nomes como os de Emerson Sheik, Danilo, Vilson e Matheus Matias, que foi emprestado ao Ceará. O Corinthians ainda terá o retorno de mais 18 jogadores que estavam emprestados.

A conta já inclui os três reforços anunciados recentemente: os volantes Richard e Ramiro e o atacante André Luis, além do lateral direito Michel Macedo e do atacante Gustavo Mosquito, que foram anunciados como reforços do Corinthians no começo de outubro.

Vale lembrar que essa conta vai aumentar, já que o Corinthians está prestes a anunciar o meia Sornoza e ainda busca a contratação do atacante Luan e do lateral esquerdo Uendel. A diretoria ainda prioriza a vinda de um zagueiro e de um centroavante.

Diante dessa situação, a diretoria também concentra forças em novos acordos de empréstimo, usando-os como moedas de trocas, por exemplo. O volante Camacho deve ficar no Atlético-PR por mais uma temporada. Outros atletas, como Giovanni Augusto, Marlone, Guilherme, Fellipe Bastos e Moisés, não fazem parte dos planos da comissão técnica de Fábio Carille.

Na última quarta-feira, o diretor financeiro do Corinthians, Matias Ávila, admitiu que os salários dos jogadores emprestados pesam no orçamento do futebol do clube. Segundo ele, esses vencimentos correspondem a 30% da folha de pagamento.

"Temos muitos contratos encerrando no meio do ano. Nossa ideia passa por trocar aqueles que já não estão aqui por outros. Temos jogadores que não jogam com salário de primeira linha. Esse é o risco. Nossa ideia é fazer uma administração justamente em cima disso: trocar a base de jogadores por outros que possam contribuir mais para o Corinthians", ressaltou Ávila.

O dirigente chegou a dar o exemplo do meia Rodriguinho, que foi contratado em 2013 e só passou a brilhar depois de dois empréstimos. Ele virou titular na temporada 2016 e acabou vendido em julho deste ano. Apesar de o meia ter ajudado o time a conquistar quatro títulos, a ideia do Corinthians é evitar tal situação.

"Quando você compra um jogador, e ele fica no clube sem jogar, isso custa ao cofre. O Rodriguinho, por exemplo, ficou cinco anos aqui, mas jogou um ano e cinco meses. Custou ao clube cinco anos foi emprestado e voltou. Só depois virou a estrela que se tornou. Isso é muito difícil: contratar muitos jogadores e eles não jogarem. Mas estes contratos vão sendo encerrados, e o Corinthians vai honrar todos", disse.

Futebol