PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fora dos planos, Denílson é liberado pelo Atlético-MG para buscar novo time

Denilson pode deixar o Atlético-MG em breve - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Denilson pode deixar o Atlético-MG em breve Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

09/12/2018 04h00

Denílson já foi informado que está fora dos planos do Atlético-MG para 2019. O presidente Sérgio Sette Câmara liberou o atacante para procurar um novo clube nesta janela de transferências.

O centroavante não agradou ao técnico Levir Culpi na reta final de 2018 e está autorizado a discutir uma mudança de ares na próxima temporada. Ainda não um clube em conversa com os seus representantes. Todavia, o jogador já recolhe os pertences e até entregou o apartamento em que reside em Belo Horizonte. Ele e seus familiares se preparam para ir ao Rio de Janeiro, sua terra natal.

Preso ao clube até 30 de junho de 2023, o jogador pode ter até o contrato rescindido na janela de fim de ano. No entanto, isso depende de análises dos departamentos jurídico e financeiro.

Os mineiros aguardam uma oferta pelo jogador de 23 anos e não têm qualquer intenção de mantê-lo por mais tempo no elenco. A cúpula, entretanto, sabe que o salário de R$ 200 mil mensais afugenta prováveis interessados. Aposta do ex-diretor de futebol Alexandre Gallo, ele tem vencimentos considerados caros.

O atleta de 23 anos fez oito jogos pela equipe mineira e não balançou as redes adversárias neste período. O atleta chegou à Cidade do Galo por 300 mil euros (R$ 1,3 milhão na cotação atual) em acordo com o Granada, da Espanha.

Apesar do fracasso de Denílson em Belo Horizonte, o presidente Sérgio Sette Câmara justifica a contratação do centroavante.

"Vou comparar o Denilson com o Emerson. Você faz dois anos de contrato, ele faz um ano bom e você só tem mais um. Ai você vai tentar negociar, ele te enrola mais um ano e você perdeu o passe do jogador. Denilson é um jogador jovem. Jogou no Vitória, Série A, fez gols. Jogou na Europa, o que leva a crer que algum time monitorou esse jogador aqui, porque senão ele não teria ido pra Europa", disse à Rádio Itatiaia.

Futebol