PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Auxiliar na 3ª divisão mineira, Marcelo Ramos sonha em comandar o Cruzeiro

Marcelo Ramos em partida festiva; ex-atacante quer comandar o Cruzeiro no futuro - Cruzeiro/Divulgação
Marcelo Ramos em partida festiva; ex-atacante quer comandar o Cruzeiro no futuro Imagem: Cruzeiro/Divulgação

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

28/11/2018 12h00

Ídolo do Cruzeiro na década de 90, Marcelo Ramos ainda sonha em fazer mais história no clube. O ex-atacante é hoje auxiliar de Roberto Gaúcho, outro ex-cruzeirense, no Valeriodoce, de Itabira, no interior de Minas, e tem planos para virar treinador. Marcelo esteve em Belo Horizonte para uma partida festiva e falou sobre o sonho de um dia voltar à Toca da Raposa, desta vez como comandante.

O trabalho no Valério é a primeira experiência de Marcelo Ramos fora das quatro linhas. Apesar do auge nos anos 1990, o baiano se aposentou oficialmente como jogador somente no ano de 2012. Já Roberto dirigiu algumas equipes e, recentemente, fez um estágio com Renato Gaúcho no Grêmio.

A dupla chegou ao Valério em abril deste ano, mas não alcançou o principal objetivo do ano, que era subir para o módulo II do Campeonato Mineiro, o que equivale à segunda divisão do estadual. Apesar do segundo lugar na primeira fase, a equipe de Itabira perdeu a vaga para a decisão no jogo da volta das semifinais, sendo eliminada em casa.

"Não conseguimos o acesso, mas estou me preparando para futuramente estar no comando do Cruzeiro, aqui no banco. É um sonho meu e do Roberto. Vou seguir firme essa carreira. É o que eu sei fazer. Vivi na minha vida tudo isso e não dá para ficar fora do futebol", afirmou o ex-atacante, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Marcelo Ramos e Roberto Gaúcho - Montagem/Folhapress e Reprodução - Montagem/Folhapress e Reprodução
Imagem: Montagem/Folhapress e Reprodução

Roberto Gaúcho foi jogador do Cruzeiro na década de 90 e fez parte do elenco vencedor da Copa do Brasil por duas vezes. Na Taça Libertadores de 1997, ele estava no clube, mas não jogou a competição por causa de uma lesão. O ex-atacante deixou os campos em 2000 e iniciou a trajetória como treinador três anos mais tarde, no Joinville, de Santa Catarina. Em Minas, Roberto já dirigiu o Araxá e o Mamoré.

Marcelo Ramos anotou 162 gols com a camisa do Cruzeiro e está no Top 10 de maiores artilheiros da história celeste. Entre saídas e retornos, atuou no time mineiro de 1995 a 2003, conquistando praticamente tudo na equipe, desde estaduais até as duas Copas do Brasil, um Campeonato Brasileiro e uma Taça Libertadores. Em 1997, foi dele o gol diante do Villa Nova que garantiu o título estadual na partida que teve o maior público da história do Mineirão (132.834 presentes).

Futebol