PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Yaya Touré acusa Guardiola de racismo e fala em "acabar com o mito"

Reuters
Imagem: Reuters

Do UOL, em São Paulo

04/06/2018 14h03

A menos de um mês do fim de seu contrato com o Manchester City terminar, Yaya Touré fez graves acusações contra Pep Guardiola. Em entrevista à revista France Football, o marfinense afirmou que deseja "acabar com o mito" envolvo em cima do técnico e o acusou de racismo tanto no time inglês como no Barcelona, clube em que o volante foi treinado por Guardiola em 2008.

Reserva do City há duas temporadas, desde a chegada de Guardiola ao comando da equipe, o jogador de 35 anos afirmou que o técnico sentia "ciúmes" dele e que o tomou como um rival.

"Eu tentei entender. Eu até perguntei em voz baixa sobre minhas estatísticas aos preparadores físicos. E quando eu percebi que elas eram tão boas ou melhores, tanto no treino como no jogo, do que daqueles que jogavam e eram mais novos que eu, eu entendi que não era uma questão física", disparou.

O marfinense relembrou os problemas com Guardiola desde a época em que eles estavam no Barcelona. "Ele foi cruel comigo. Você realmente acha que o Barcelona poderia ter feito isso com Iniesta? Cheguei a me perguntar se não era por causa da minha cor."

"Eu não sou o primeiro a falar sobre essas diferenças no tratamento. No Barça, alguns também fizeram a pergunta. Talvez os africanos nem sempre sejam tratados por algumas pessoas da mesma forma que os outros. Quando percebemos que ele muitas vezes tem problemas com os africanos onde quer que ele vá, eu me questiono", disse.

Perguntado sobre Guardiola mostrar preconceito com os jogadores negros, Yaya Touré foi irônico e propôs um desafio ao técnico.

"Ele finge não ter nenhum porque ele é inteligente demais para ser pego. Ele nunca vai admitir isso. Mas no dia em que ele escalar uma equipe com cinco africanos não naturalizados, te prometo que lhe enviarei um bolo".

Futebol