PUBLICIDADE
Topo

PSG considera contratar Wenger como gerente geral, diz jornal

MAXIM MALINOVSKY/AFP
Imagem: MAXIM MALINOVSKY/AFP

Do UOL, em São Paulo

09/05/2018 08h25

Encerrada a sua passagem de 22 anos pelo Arsenal, Arséne Wenger pode dar continuidade em sua carreira em outro cargo. De acordo com o jornal “The Guardian”, o nome do francês é analisado pelo PSG, mas não para a função de técnico, e sim de gerente geral.

Em entrevista na última terça-feira, Wenger comentou a possibilidade de dar continuidade à carreira longe do banco, mas não citou especificamente o PSG como opção. O time francês, segundo a imprensa local, já acertou a contratação de Thomas Tuchel para o lugar do técnico Unai Emery.

“Um papel de gerente geral? É o que tenho que decidir. Eu não tomei a decisão (de continuar ou não como gerente). No momento, espontaneamente, eu diria: ‘Sim (continuaria como técnico)’. Mas talvez com mais distância, eu pensarei: ‘Não. Talvez seja hora de mudar um pouco de direção’. Honestamente, não posso lhe dar uma resposta. Eu não sei", disse.

Segundo o “The Guardian”, a possibilidade de trabalhar no PSG pode ser facilitada pela boa relação de Wenger com o presidente do clube, Nasser al-Khelaifi. O treinador foi comentarista da emissora beIN Sports ( antiga Jazeera Sport), que é chefiada por al-Khelaifi.

"Meu relacionamento com Nasser é mais baseado na mídia. Quando ele era um menino e começou em seu trabalho, eu fui seu primeiro contrato, sua primeira contratação, então é por isso que temos um bom relacionamento. Eu estava sempre com beIN. Mas isso não influencia nenhuma decisão”, disse Wenger.

Futebol