PUBLICIDADE
Topo

Futebol

SP e seleção do Peru fazem Cueva ver momento mais importante da carreira

Cueva é uma das esperanças do São Paulo no clássico com o Santos - Maurício Rummens/Estadão Conteúdo
Cueva é uma das esperanças do São Paulo no clássico com o Santos Imagem: Maurício Rummens/Estadão Conteúdo

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

25/10/2017 09h36

Cueva vive dias de decisão. Com a possibilidade de ajudar o São Paulo a sair de vez da zona rebaixamento no ano de sua pior campanha no Campeonato Brasileiro e de colocar a seleção peruana na Copa do Mundo depois de 36 anos, o meia considera esse o momento mais importante de sua carreira. Nesta jornada, ele defende o Tricolor no clássico com o Santos, no sábado, e a equipe nacional na repescagem do Mundial, contra a Nova Zelândia. Mesmo assim, ele acredita que consegue manter o foco apenas em um dos seus objetivos.

"Sim, dá para dizer que é o momento mais importante da minha carreira porque se trata de anos sem o Peru no mundial. Talvez fosse ainda melhor se estivéssemos brigando mais em cima aqui no São Paulo. Estou feliz por ajudar tanto São Paulo quanto a minha seleção. Aqui, eu foco apenas no São Paulo, e no Peru minha cabeça estará apenas na seleção", afirmou o meia.

Com 11 assistências e nove gols nesta temporada, Cueva é um dos principais nomes do elenco tricolor. Porém, ele acha que consegue render ainda mais. "Não vivo a melhor fase da minha carreira, mas estou fazendo o meu melhor pelo São Paulo e por mim. Gostaria de estar em outra posição no campeonato, mas esse é o futebol e trabalhando para melhorar."

No clássico deste fim de semana, São Paulo e Santos vivem momentos distintos na competição. Enquanto o Alvinegro briga pelas primeiras colocações, o Tricolor tenta engatar uma sequência de vitórias para deixar as últimas posições. Com 53 pontos, o Santos é o terceiro na classificação geral, enquanto o time da capital, com 37, é o 14º.

"Sabemos que todo mundo pensa que clássicos são jogos distintos, complicados. É difícil falar de qualidade e defeitos do rival. Eu me preocupo mais com o que temos de fazer do que com o adversário,. Precisamos melhorar em muitos aspectos, mas temos um bom time para ganhar esse jogo.Só por um time grande e um clássico é difícil, mas a cabeça está em ganhar o jogo, sair um pouco mais da zona do rebaixamento", completou Cueva, que enxerga uma possibilidade de o São Paulo engatar a sua primeira sequência de duas vitórias sob o comando de Dorival Júnior, mas destaca a importância de manter o foco para a equipe não oscilar mais.

"O Campeonato Brasileiro é mito difícil, todos estão em nível competitivo. Creio que temos oportunidade no clássico com o Santos, a oportunidade para ganhar três pontos e estar mais acima na tabela, como foi com o Flamengo. Mas o grupo está pensando em ficar com os pés no chão até o fim do torneio."

Cueva se apresenta à seleção peruana logo depois do jogo contra o Atlético-GO, que foi transferido do dia 6 para o dia 4 de novembro justamente para que o peruano possa defender o São Paulo mais uma vez no Brasileiro.  

 

Futebol