PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Será que a Copa do Mundo de 2018 terá algum jogador nascido no ano 2000?

Chances existem, mas há poucos jogadores nascidos em 2000 nas seleções principais; mesmo entre os times sub-20, possibilidades são remotas - REUTERS/Maxim Shemetov
Chances existem, mas há poucos jogadores nascidos em 2000 nas seleções principais; mesmo entre os times sub-20, possibilidades são remotas Imagem: REUTERS/Maxim Shemetov

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

30/03/2017 04h00

Classificação e Jogos

A história é conhecida: Pelé tinha 17 anos quando disputou a Copa do Mundo de 1958, assim como Ronaldo tinha 17 quando foi chamado para a Copa do Mundo de 1994. Mas se algum jogador de 17 para 18 anos for convocado para a disputa da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, estaremos diante de um marco: pela primeira vez, um jogador nascido em 2000 disputará o principal torneio de futebol do mundo.

A dúvida é: pode acontecer?

O cenário não seria tão improvável. Na Copa do Mundo de 2014, dois jogadores tinham 18 anos no dia 12 de junho, data da abertura da competição. O mais jovem em campo era o atacante camaronês Fabrice Olinga, nascido em 12 de maio de 1996.

Entretanto, tudo indica que ainda não será em 2018 que a Copa do Mundo terá um jogador nascido em 2000. As chances existem, mas são bem pequenas.

O UOL Esporte pesquisou as convocações recentes de 108 das seleções que seguem disputando as eliminatórias continentais para 2018. Destas, 70 tem jogadores nascidos pelo menos em 1997. E entre as 70 equipes listadas, encontrou apenas quatro com jogadores nascidos a partir de 1º de janeiro de 2000: Taiti, Luxemburgo, Gibraltar e Kosovo.

Moana Pito (Taiti) - AS Tefana/Divulgação - AS Tefana/Divulgação
Nascido em janeiro de 2000, Moana Pito é candidato a disputar a Copa de 2018; para isso, depende do sucesso do Taiti nas eliminatórias da Oceania
Imagem: AS Tefana/Divulgação
Desta lista, quem tem mais chances de carimbar o passaporte é Moana Pito, goleiro taitiano nascido em 21 de janeiro de 2000. O caminho de Pito, porém, não é fácil. O Taiti é líder de seu grupo na terceira fase das eliminatórias da Oceania, com seis pontos em quatro rodadas. Caso confirme seu favoritismo diante de Ilhas Salomão e Papua Nova Guiné, disputa a final continental contra o representante do outro triangular (Nova Zelândia). O classificado do continente decide uma vaga na repescagem intercontinental contra o quinto colocado da América do Sul - hoje, a Argentina.

Na Europa, há jogadores nascidos em 2000 em três seleções – as já citadas Luxemburgo, Gibraltar e Kosovo. As três, porém, são lanternas de seus grupos nas eliminatórias e têm poucas chances de uma vaga na Copa do Mundo do próximo ano.

Chances nas categorias de base

Ainda existe a possibilidade de um jogador das seleções que disputam o Mundial Sub-20 de 2017, que será realizado na Coreia do Sul entre maio e junho, ser convocado para o time principal. No entanto, eis aí outro obstáculo: entre as seleções que disputam, apenas Mali e Sudão convocaram jogadores nascidos em 2000 para a disputa da Copa Africana de Nações sub-20, que classificou as seleções para a disputa do Mundial Sub-20.

Das duas seleções, apenas o Mali segue vivo nas eliminatórias africanas para a Copa de 2018. Os sudaneses não se classificaram para o Mundial Sub-20, nem têm chances de ir à Copa de 2018.

De resto, as opções são restritas. No Europeu sub-19 de 2016, nenhum jogador em 2000 entrou em campo. Na Copa da Ásia sub-19 de 2016 ou no Sul-Americano sub-20 de 2017, também não. No Sub-20 da Concacaf em 2017, apenas um - em Antígua e Barbuda, que já não tem chances de ir à Copa de 2018. No Campeonato sub-20 da Oceania em 2016, foram vários, distribuídos em seleções como Samoa, Ilhas Cook e Samoa Americana - nenhuma delas ainda nas eliminatórias para a Rússia.

No Brasil, o nome mais cotado para romper esta barreira é Vinícius Júnior, atacante do Flamengo nascido em 12 de julho de 2000. A possibilidade já foi cogitada por comentaristas de TV, como Ricardo Rocha (SporTV) e Fábio Sormani (FOX Sports); entretanto, pesa contra o jogador o fato de ainda não ter estreado no elenco profissional do Fla ou na seleção brasileira sub-20.

Vin?cius J?nior - Staff Images/ Flamengo - Staff Images/ Flamengo
Vinícius Júnior é o 'candidato brasileiro' entre os jogadores nascidos em 2000 a jogar a Copa de 2018; porém, ainda não fez sua estreia no profissional do Fla
Imagem: Staff Images/ Flamengo

Quem pode convocar um jogador de 2000?

As opções existem, mas são poucas. Pelo mundo, há poucos jogadores nascidos em 2000 que podem jogar a Copa do Mundo de 2018. Onde eles estão?

Taiti
Entre as seleções que sobrevivem com chances razoáveis nas eliminatórias ao redor do mundo, a única que já conta com um jogador nascido em 2000 convocado entre os “adultos” é o Taiti. Trata-se de Moana Pito, goleiro, nascido em 25 de janeiro de 2000. Pito é reserva, mas os taitiano seguem na briga por uma vaga pela Oceania.

Luxemburgo
A seleção luxemburguesa tem três jogadores nascidos em 2000: o goleiro Youn Czekanowicz (8 de agosto), o zagueiro Pit Simon (4 de fevereiro) e o meio-campista Vincent Thill (4 de fevereiro). O problema: Luxemburgo é lanterna do Grupo A das eliminatórias europeias, com um ponto em cinco jogos. A França lidera a chave, com 13 pontos.

Jaylan Hankins - Lincoln Red Imps FC/Divulgação - Lincoln Red Imps FC/Divulgação
Nascido em novembro de 2000, Jaylan Hankins (foto) é o jogador mais jovem de todo mundo a disputar as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018
Imagem: Lincoln Red Imps FC/Divulgação

Gibraltar
O jogador mais jovem a disputar as eliminatórias em todo o mundo é de Gibraltar: Jaylan Hankins, goleiro nascido em 17 de novembro de 2000. No entanto, com cinco derrotas nos cinco primeiros jogos, Gibraltar é lanterna do Grupo H das eliminatórias europeias, e têm chances praticamente nulas de carimbar o passaporte para a Rússia.

Mali
O país é o quarto colocado do Grupo C da terceira fase das eliminatórias africanas, mas depende apenas de si para se garantir no primeiro lugar da chave – e, consequentemente, na Copa de 2018. A seleção principal malinesa não tem nenhum jogador nascido em 2000 – os mais jovens são de 1996. Entretanto, dois jogadores de 2000 disputaram a Copa Africana de Nações sub-20 em 2017: o meia Ousmane Diakite (25 de julho de 2000) e o atacante Ismaila Cheick Coulibaly (25 de dezembro de 2000). De repente…

Os ‘caçulas’ das seleções adultas

Saiba quem são os jogadores mais jovens* entre as convocações das seleções adultas:

Nascidos em 1997
5 de janeiro: Artur Kartashyan (Armênia)
8 de janeiro: Ramadan Sobhi (Egito)
13 de janeiro: Oto Goshadze (Geórgia)
23 de janeiro: Manfredas Ruzgis (Lituânia)
13 de fevereiro: Rey Manaj (Albânia)
14 de fevereiro: Benjamin Henrichs (Alemanha)
16 de fevereiro: Amer Gojak (Bósnia)
23 de fevereiro: Dragos Nedelcu (Romênia)
24 de fevereiro: Breel Embolo (Suíça)
22 de março: Harry Wilson (País de Gales)
2 de abril: Mazen Fayad (Iraque)
3 de abril: Gabriel Jesus (Brasil)
21 de abril: Nicolás Benedetti (Colômbia)
23 de abril: Jordan Sierra (Equador)
25 de abril: Mikel Oyarzabal (Espanha)
8 de maio: Youri Tielemans (Bélgica)
10 de maio: Vladislavs Sorokins (Belarus)
20 de maio: Liu Shibo (China)
22 de maio: Roland Sallai (Hungria)
5 de junho: Bozhidar Kraev (Bulgária)
15 de junho: Kieran Tierney (Escócia)
23 de junho: Albert Gudmundsson (Islândia)
25 de julho: Emre Mor (Turquia)
18 de agosto: Gerson Torres (Costa Rica)
28 de agosto: Renato Sanches (Portugal)
3 de setembro: Phakamani Mahlambi (África do Sul)
9 de setembro: Fredrik Jensen (Finlândia)
12 de setembro: Abdurahman Al-Dossari (Arábia Saudita)
24 de setembro: Bernard Tekpetey (Gana)
25 de setembro: Dodi Lukebakio (Rep. Dem. do Congo)
6 de outubro: Kasper Dolberg (Dinamarca)
12 de outubro: Marcus Rashford (Inglaterra)
24 de outubro: Edson Álvarez (México)
31 de outubro: Nikola Milenkovic (Sérvia)
15 de novembro: Levi Garcia (Trinidad e Tobago)
20 de novembro: Viktor Tsyhankov (Ucrânia)
1º de dezembro: Ismael Bennacer (Argélia)
13 de dezembro: Eboue Kouassi (Costa do Marfim)
31 de dezembro: Cameron Carter-Vickers (EUA)

Nascidos em 1998
15 de janeiro: Martin Sulek (Eslováquia)
3 de fevereiro: Imouélé Ngampio (Congo)
5 de fevereiro: Ibrahima Aminata Condé (Guiné)
11 de fevereiro: Ronaldo Córdoba (Panamá)
15 de fevereiro: Blás Riveros (Paraguai)
26 de fevereiro: Wuilker Fariñez (Venezuela)
17 de abril: Edrisa Lubega (Uganda)
14 de junho: Jovane Cabral (Cabo Verde)
22 de junho: Roman Spirig (Liechtenstein)
29 de junho: Mattias Käit (Estônia)
22 de julho: Michele Civoli (San Marino)
10 de outubro: Alex Martínez (Andorra)
2 de novembro: Riley McGree (Austrália)
4 de novembro: René Meléndez (Chile)
19 de novembro: Luka Ivanusec (Croácia)
26 de novembro: Achraf Hakimi (Marrocos)
17 de dezembro: Kylian Mbappé (França)
20 de dezembro: Victor Osimhen (Nigéria)
29 de dezembro: Martin Odegaard (Noruega)

Nascidos em 1999
24 de janeiro: Vitalie Damascan (Moldova)
25 de fevereiro: Gianluigi Donnarumma (Itália)
17 de maio: Renat Dadashov (Azerbaijão)
1º de julho: Ramiro Vaca (Bolívia)
17 de julho: Stahl Gubag (Papua Nova Guiné)
6 de agosto: Matthijs de Ligt (Holanda)
12 de agosto: Dane Ingham (Nova Zelândia)
21 de setembro: Alexander Isak (Suécia)

Nascidos em 2000
21 de janeiro: Moana Pito (Taiti)
4 de fevereiro: Vincent Thill (Luxemburgo)
4 de fevereiro: Pit Simon (Luxemburgo)
28 de fevereiro: Labinot Kabashi (Kosovo)
8 de agosto: Youn Czekanowicz (Luxemburgo)
17 de novembro: Jaylan Hankins (Gibraltar)

* Países ausentes na lista têm como “caçulas” jogadores nascidos no máximo em 1996.

Futebol