PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Barça explica, pai esclarece...mas dúvidas sobre caso Neymar persistem

Do UOL, em São Paulo

29/01/2014 06h00

Após mais de duas horas de entrevista coletiva do presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, na última quinta-feira, e uma hora e meia de explicações do pai de Neymar, nesta terça-feira, ainda existem pontos não esclarecidos, que geram dúvidas ou até versões conflitantes sobre a transferência de Neymar.

Tudo começou com o questionamento de um sócio do clube catalão, em 2013, sobre os valores pagos ao astro brasileiro na ida do Santos ao Barcelona. A Justiça da Espanha passou a investigar o caso para saber se alguém havia lesado o Barça. Sandro Rosell pediu demissão da presidência do clube e algo inédito na história da equipe aconteceu: detalhes do contrato e salário de um jogador foram divulgados.

Muitas respostas foram dadas, esclarecimentos feitos, mas dúvidas ainda persistem. Terceira parte no acerto, o Santos ainda não se pronunciou após a revelação de detalhes do acordo feito em 2013.

Como explicar os 40 milhões de euros acertados em 2011 se não como pré-contrato?

Barcelona e Neymar pai admitem que 40 milhões de euros foram pagos para uma empresa, a N&N, que tem os pais do jogador como sócios. O valor foi acertado em 2011 e a família do astro recebeu uma antecipação de 10 milhões de euros em 2011, quando ele ainda atuava no Santos.

"Os 10 milhões de euros (antecipação dos 40 milhões de euros) pagos não foram para o Neymar, foram para a N&N. Não tem nada a ver. Não é a pessoa do Neymar, é a empresa. O Barcelona seria o primeiro clube a ter a chance de ter o Neymar. 40 milhões são indenização (caso o Neymar fosse para outro clube em 2014)”,disse o pai do jogador.

A justificativa é que não era o Neymar, mas, sim, a empresa N&N, da qual o jogador não tem participação, que recebeu o dinheiro. Só que o acerto com essa empresa era para ter o jogador Neymar. Em 2011, porém, a N&N não tinha os direitos econômicos do astro. Eles pertenciam ao Santos e à DIS. A N&N antecipou a venda de algo que teria em 2014. Isso pode ser considerado um pré-contrato?

O Santos foi informado do acordo feito em 2011?

O pai do jogador afirmou que sim. O Santos não se pronunciou ainda sobre o assunto. Segundo regra da Fifa, esse comunicado precisa ser feito por escrito, por parte do clube que quer o jogador com o a equipe que tem contrato com ele.

“Eu tinha a autorização para trabalhar para a N&N. Tenha a certeza que eu tinha a autorização do Santos. O Barcelona não aliciou ninguém”, afirmou Neymar pai.

Segundo o regulamento de transferências da Fifa, “o clube que pretende acertar um contrato com um jogador profissional é obrigado a informar à atual equipe do atleta de forma escrita antes de iniciar negociações com ele”.

Se não sabia, o Santos vai à Fifa reclamar de aliciamento do Barcelona?

Apenas seis meses antes do contrato em vigor encerrar é que o clube interessado não precisa informar o clube que detém os direitos federativos do atleta sobre a intenção de contratá-lo.

O regulamento de transferências da Fifa informa que clube e jogador que não respeitaram a equipe que detém os direitos federativos do atleta estão sujeitos a punições. Não está descrito no documento que sanções são essas.

Quem pediu para quebrar a confidencialidade do contrato?

O Barcelona diz que pediu para o pai, que aceitou. O pai de Neymar diz que foi uma decisão sua e o Barça aceitou.

“Eu quebrei a confidencialidade. O clube do Barcelona aceitou isso. Eles fizeram uma reunião com seus jogadores para explicar. O Barcelona aceitou isso que eu pedi, pela transparência das coisas”, disse Neymar pai à ESPN.

Josep Maria Bartomeu, novo presidente do Barcelona, afirmou na semana passada que o clube pediu a Neymar para abrir contrato. “O pai de Neymar aceitou derrubar a clausula de confidencialidade porque acredita que o que aconteceu com Rosell é injusto”, afirmou o presidente do clube.

Futebol