PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Barça admite custo de 86 milhões, e Neymar vira o 3º mais caro da história

Do UOL, em São Paulo*

24/01/2014 15h44Atualizada em 24/01/2014 22h39

O Barcelona convocou uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira para esclarecer e detalhar os dados da transferência de Neymar, após a crise gerada no clube com a investigação da Justiça espanhola sobre o caso. A polêmica estimulou a renúncia do ex-presidente Sandro Rosell, anunciada ontem.

A divulgação dos dados gerou um novo número confirmado pelo Barcelona sobre a transação: 86,2 milhões de euros, que pode chegar a 88,4 milhões de euros caso o jogador seja finalista do prêmio Bola de Ouro da Fifa. Em breve nota oficial publicada em seu site no início da noite, o Santos disse estar acompanhando todas as informações que chegam da Europa e prometeu manifestar-se sobre o caso na semana que vem.

A cifra transforma Neymar no terceiro jogador mais caro da história, atrás de dois atletas contratados pelo Real Madrid: Gareth Bale (ex-Tottenham, que custou 100 milhões de euros em 2013) e Cristiano Ronaldo (que saiu do Manchester United em 2009 por 94 milhões de euros). Neymar desbancou da terceira posição o ex-jogador francês Zinedine Zidane, que saiu da Juventus para o Real Madrid por 75 milhões de euros em 2001.

O Barcelona, no entanto, reafirma que considera que o valor correto da transação é 57 milhões de euros. Isso porque o clube exclui valores relacionados a comissões pagas à família de Neymar, direitos de marketing do jogador, bônus por assinatura do contrato e um acordo com o Santos no qual o clube catalão tem prioridade na contratação de novas promessas do clube brasileiro.

"Toda essa negociação nos leva a uma soma de 86,2 milhões de euros mais o bônus de 2,2 milhões [caso Neymar seja finalista do prêmio da Bola de Ouro da Fifa], isso sem levar em consideração o salário fixo do jogador", afirmou Raul Sanllehí, diretor financeiro do Barcelona, levado à coletiva de imprensa por Josep Maria Bartolomeu, novo presidente do clube.

Os números

  • Reprodução/Barça TV

    Imagem mostrada pelo Barcelona com as informações sobre a transferência de Neymar

Além do bônus da Bola de Ouro e do salário fixo do jogador, o Barcelona exclui da conta os seguintes valores: acordo de colaboração com o Santos (7,9 milhões de euros para o clube da Baixada e 2 milhões de euros à N&N por agenciar esta negociação especificamente), bônus pela assinatura do contrato (10 milhões de euros), a comissão paga ao pai do jogador por agenciar a negociação do atleta (2,7 milhões de euros), direitos de marketing de Neymar (4 milhões de euros), a doação de 2,5 milhões de euros ao Instituto Projeto Neymar Jr, entidade social do jogador em Praia Grande.  

Dos 57,1 milhões de euros – apontados pelo clube como o valor correto da transação –, 40 milhões foram pagos para a empresa N&N, que significa Neymar e Nadine, nomes dos pais do atleta brasileiro. Os 17,1 milhões restantes foram pagos ao Santos.

Raul Sanllehí também detalhou as cifras do salário do jogador, que chegaria a 56,7 milhões de euros. A conta inclui dois valores já citados: o bônus pela assinatura do contrato (10 milhões de euros) e a comissão paga ao pai do jogador por agenciar a negociação (2,7 milhões de euros). O restante – 44 milhões de euros em cinco anos – é o salário fixo do jogador.

Confidencialidade e renúncia de Rosell

O Barcelona divulgou os dados em meio à repercussão negativa que se criou após a Justiça espanhola decidir averiguar os valores da transação. Para isso, segundo o Barcelona, o pai de Neymar permitiu hoje que as cláusulas de confidencialidade do contrato fossem derrubadas.

Caso o pai de Neymar permitisse a divulgação dos números anteriormente, isso não impediria a saída de Rosell, de acordo com Bartolomeu. O novo presidente alegou que o ex-mandatário renunciou por motivos “pessoais e profissionais”, mesmo após a cúpula do Barcelona insistir por sua permanência.

Bartolomeu, inclusive, creditou a contratação de Neymar ao ex-presidente e revelou que a negociação com o Santos foi alterada quando houve uma proposta maior de um rival europeu – ele não quis confirmar se esse clube era o Real Madrid.

A oferta era de 134 milhões de euros, sendo 100 milhões para a N&N e 34 milhões para o Santos, de acordo com o dirigente. Segundo Bartolomeu, Neymar não se interessou e reiterou que queria ir somente para o Barcelona.

O presidente do Barcelona indicou que os outros acordos entre o Santos e o clube catalão que entraram na negociação surgiram para não prejudicar o clube da Baixada, que receberia mais dinheiro com a proposta maior.

* Atualizada às 22h39

Futebol