PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Brasileiro sub-20 tem início atrasado enquanto CBF reavalia a competição

Flamengo e São Paulo se enfrentaram na semifinal do Brasileirão sub-20 - Marcelo Cortes / Flamengo
Flamengo e São Paulo se enfrentaram na semifinal do Brasileirão sub-20 Imagem: Marcelo Cortes / Flamengo
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

19/05/2022 04h00

O Campeonato Brasileiro sub-20 está com seu início atrasado por conta das mudanças na diretoria da CBF. Enquanto isso, em paralelo, o Flamengo negocia com a CBF para ter direitos de transmissão parte de seus jogos.

Pelo calendário publicado pela CBF, o Brasileiro sub-20 estava marcado para 24 de abril com extensão até 14 de agosto. Mas ele não foi iniciado ainda.

A explicação foi a reforma no departamento de competições da CBF. Ao ser eleito, o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, demitiu o titular Manoel Flores para substituí-lo por Julio Avellar. Não foi a única troca: boa parte do segundo escalão foi alterada.

"A CBF adiou o início de algumas competições previstas nos calendários da base e do feminino, visto que a Diretoria de Competições está reavaliando as mesmas quanto ao seu período de realização e formato, bem como revisando os custos anteriormente orçados. Os clubes participantes de cada campeonato estão sendo monitorados pela CBF a respeito do tema", informou a CBF.

Com isso, a CBF está revendo a logística e o orçamento da competição, já que paga as despesas. A entidade entende que o atraso não afeta o Brasileiro sub-20 porque não há um calendário encavando da categoria.

Em paralelo, o Flamengo negocia com a CBF para ter os direitos de transmissão de parte dos jogos da competição. A Globo tem acordo com a confederação para transmissão de dois jogos por rodada no SporTV e há ainda a previsão de uma partida em TV aberta, na Band. O clube quer uma liberação das outras partidas para passar na Fla TV, o que é conversado com a CBF. A Globo não detém direitos sobre outros jogos, portanto, não há empecilho para uso dos jogos pelo time do ponto de vista da emissora.

Mas o Flamengo ainda não deu autorização para uso de seus jogos em casa. Pela Lei do Mandante, é o clube o titular desses direitos. A CBF também não definiu o que fará com os outros jogos que não foram negociados com SporTV ou Band.

A discussão sobre os direitos do Brasileiro sub-20 é similar ao que ocorreu com o Nacional feminino e no sub-17. A Globo também tem direitos de algumas partidas, assim como outras televisões. Mas aceitou que os jogos que não seriam transmitidos fossem cedidos para as TVs dos clubes: o Flamengo passa jogos em seu canal.

Errata: O título da matéria informava inicialmente que havia uma disputa entre Flamengo e Globo pelos direitos do Brasileiro sub-20. Mas a informação estava incorreta já que o clube negocia só com a CBF os direitos de transmissão.