PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ferj abre a possibilidade de público em Fla-Flu da final do Carioca

fla flu 1207 -
fla flu 1207
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

11/05/2021 16h49

Com Caio Blois

A Ferj indiciou a possibilidade de ter público nas finais do Carioca entre Flamengo e Fluminense. Isso foi publicado em uma resolução de diretoria da entidade. Mas só será batido o martelo sobre o assunto em reunião entre os clubes e a entidade, nesta quarta-feira. A ideia é ter 30% do público no Maracanã se for possível. O Fluminense, no entanto, já se declarou contrário à medida. E a há um decreto proibido público em estádios e ginásios.

Pelo documento, a Ferj afirmou que há um decreto que permite público em casas de espetáculo. Ainda ressaltou que as regras municipais autorizam a presença de 60% de público em eventos ao ar livre e ressaltou a capacidade do Maracanã de acomodar torcedores com distanciamento. Há, no entanto, o decreto número 48.425, do início do ano, que suspende a presença de público em estádios e ginásios.

Desde antes do campeonato, a federação tinha um plano para a presença de público no estádio. Esse planejamento, no entanto, foi abandonado com o agravamento da pandemia de coronavírus. Às vésperas da final, a Ferj retoma a ideia para os dois Fla-Flu nas decisões do Carioca, além de partidas entre Vasco e Botafogo pela Taça Rio.

Um detalhe do documento da Ferj: fala em venda de ingressos ao público, isto é, não seriam jogos apenas para convidados. E avalia: "cenário viabiliza a presença segura de certo número de torcedores no Estádio do Maracanã nas partidas finais": Diz o documento da entidade:

"Indicar que em não havendo medida restritiva superior cogente e com base na obediência e em consonância com os termos do Decreto Municipal no 48.845 de 06 de maio de 2021, e ainda, em rigorosa e estrita observância das regras sanitárias preconizadas para o combate à disseminação da Covid-19, estabelecidas pelas autoridades municipais e complementadas pelas diretrizes e normas descritas no Protocolo Jogo Seguro, as partidas de ida e volta a serem disputadas entre as equipes do CR Flamengo e Fluminense FC, decisivas do Campeonato Carioca, bem como aquelas disputadas entre Botafogo FR e CR Vasco da Gama, decisivas pela Taça Rio, poderão contar com a presença de público nos limites a serem definidos em Reuniões de Segurança que acontecerão no dia 12/05/2021, às 14h e 14:30h, respectivamente, e cujos Planos de Ação e Contingências serão devidamente publicizados."

Em nota, o Fluminense se mostrou contra a medida:

"O Fluminense Football Club desconhece e não recebeu, até o momento, qualquer convocação da Ferj para reunião que vise discutir a presença de público durante as finais do Campeonato Carioca. De antemão, o clube reafirma posição contrária à liberação de público nas finais, mantendo, como já faz desde o início da pandemia, o respeito e apoio as restrições determinadas pelas autoridades sanitárias, conforme o artigo 1º do Decreto Nº 48425 DE 13 DE JANEIRO DE 2021, da Prefeitura do Rio de janeiro (Art. 1º Suspende temporariamente a presença de público em Estádios e Ginásios Esportivos), ainda em vigor. O Fluminense, em nome da ciência e da preservação das vidas continuará mantendo todas as cautelas na prevenção, como tem feito desde o início da pandemia, garantindo a máxima segurança a seus atletas, sócios, torcedores e funcionários."

Consultado, o Flamengo informou que só se posicionaria sobre o assunto após a reunião amanhã sobre a organização do jogo.

Rodrigo Mattos