PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Brasileiro tem bagunça na tabela com metade dos times com jogos atrasados

Jogadores do São Paulo comemoram gol de Brenner contra o Fortaleza - Bruno Ulivieri/AGIF
Jogadores do São Paulo comemoram gol de Brenner contra o Fortaleza Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

27/10/2020 04h00

Em meio à pandemia de coronavírus, a CBF já adiou oito jogos do Brasileiro com impacto na tabela da competição que tem uma desigualdade entre equipes. São dez times com partidas em atraso perto do final do turno. A confederação tem demorado a fazer as remarcações e há partidas ainda da primeira rodada sem data.

O calendário apertado desta temporada deixou competições encavaladas e falta de datas para ajustes. Neste cenário, a CBF decidiu privilegiar competições como finais de Estaduais, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.

Com isso, o São Paulo, por exemplo, tem três partidas a menos do que a maioria dos times, com um total de 15. Seu jogo contra o Goiás pela primeira rodada foi adiado por problemas nos testes de Covid em meio a surto do time goiano. Até agora, não tem data. Somado a isso, o clube jogou contra o Fortaleza pela Copa do Brasil em datas do Brasileiro porque terá de abrir espaço para atuar na Sul-Americana - ganhou vaga após ser eliminado da Libertadores. A CBF espera as próximas fases dessas competições para tentar encaixar as partidas atrasadas.

Além disso, a confederação topou adiar três jogos para privilegiar as finais dos Estaduais, Mineiro, Paulista e Gaúcho. Até agora não há data para o Palmeiras e Vasco, também pela primeira rodada do Brasileiro.

A CBF já tinha flexibilizado o intervalo mínimo entre partidas, de 66 horas para 48 horas. Mas a informação na confederação é de que será feito o possível para evitar usar esse mecanismo, sendo utilizado em caso de necessidade.

O Flamengo, no entanto, teve dois jogos marcados para terça-feira e quinta-feira para poder confrontar o Goiás, em jogo adiado por conta da Libertadores. A alegação era de que o encaixe de adversários combinava naquela semana que foi simultânea às datas-Fifa.

Os regulamentos do Brasileiro e de competições da CBF não impedem as remarcações e a defasagem de jogos entre times, que deixam a tabela bagunçada. Só há uma obrigação de realizar jogos da última rodada de forma simultânea. Mas, se as partidas não forem remarcadas com antecedência, é possível que jogos atrasados tenham impacto no final da competição, na definição de vagas na Libertadores, título e rebaixamento. Até agora, a CBF já detalhou 22 rodadas.

Rodrigo Mattos