PUBLICIDADE
Topo

Libertadores discute data de volta e deve ter jogos até 2021

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

10/07/2020 04h00

A cúpula da Conmebol se reunirá nesta sexta-feira para discutir as medidas necessárias para a volta da Libertadores. Há um debate sobre já marcar uma data, embora não seja certo que isso aconteça agora. Pelo calendário da CBF, há datas disponíveis de setembro a janeiro para realização da competição mantendo todas as partidas do formato atual.

A divulgação do cronograma de jogos pela confederação confirmou jogos do Brasileiro e Copa do Brasil. Não foram previstas datas específicas para Libertadores e Sul-Americana. Mas o calendário foi coordenado entre a CBF e a Conmebol e deixou espaços disponíveis.

Há 12 datas em que poderiam ser realizados jogos da Libertadores no calendário brasileiro. Mas uma delas é no final de agosto quando não será mais difícil ter viagens entre os países.

A primeira data com mais chances de ser utilizada é 16 de setembro quando há jogos da Copa do Brasil que não envolvem times da Libertadores. É neste mês que a Conmebol trabalha como com maior probabilidade de reiniciar o torneio se for possível.

A Conmebol discute nesta reunião de Conselho justamente os protocolos operacionais para realização das partidas. O maior desafio é a questão de abertura de fronteiras para viagens dos times. Há alguns países abertos com regras para entrada, mas não é o caso da maioria.

A ideia da reunião é sair com uma data prevista para a volta da Libertadores se forem aprovados os protocolos. Mas nem todos os membros da entidade acreditam que isso seja possível agora.

No cenário mais otimista, a Libertadores conseguiria cumprir o calendário de 11 jogos necessários até 28 de janeiro. Há datas no cronograma brasileiro disponíveis em setembro, outubro, novembro e janeiro. É bastante improvável que a final no Maracanã seja mantida para novembro, sendo um cenário mais plausível que fique para janeiro.

Além da Libertadores, haverá uma discussão na Conmebol sobre as datas dos jogos das eliminatórias da Copa-2022, marcadas para setembro. A Fifa confirmou a realização desses jogos. Mas, internamente na confederação, não há certeza sobre a realização dessas partidas que serão discutidas na reunião.

Blog do Rodrigo Mattos