PUBLICIDADE
Topo

Blog do Rodrigo Mattos


Cruzeiro será excluído do Profut por R$ 262 mi em dívidas, mas vai recorrer

Saulo Froés, presidente do Núcleo Dirigente Transitório do Cruzeiro - Bruno Haddad/Cruzeiro
Saulo Froés, presidente do Núcleo Dirigente Transitório do Cruzeiro Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

11/02/2020 20h29

O Cruzeiro vai ser excluído do programa Profut por falta de pagamento de imposto: tem R$ 262 milhões em dívida ativa registrada na Receita. A informação foi dada pelo gestor do conselho provisório do Cruzeiro, Saulo Fróes, ao blog. Isso significaria que todas as dívidas fiscais passariam a ser cobradas imediatamente da agremiação mineira. Mas o clube deve recorrer da decisão e, portanto, ainda deve demorar para haver uma decisão definitiva pelos trâmites da Apfut (órgão que regula o Profut, programa de pagamento de dívidas fiscais do futebol).

A informação da exclusão do Cruzeiro foi publicada inicialmente pelo blog do Rodrigo Capelo e confirmada pelo UOL. O presidente da Apfut, Benny Kessel, informou ao Cruzeiro que haverá a exclusão, de acordo com Saulo Fróes. Ele atacou a gestão anterior do presidente Wagner Pires de Sá que não cumpria os compromissos fiscais.

"Seremos excluídos, estivemos semana passada no Profut com Presidente sobre esse assunto e fomos comunicados que receberemos a notificação! Infelizmente, todos prazos concedidos a quadrilha que comandou clube não cumpriu e deixou pagar parcelas! Mas iremos entrar com recurso e temos grandes chances reverter, demonstramos que hoje clube está sendo gerido por pessoas sérias e compromissadas cujo resultado demonstramos para eles! Vamos fazer uma boa defesa e tentar reverter", contou Fróes ao blog.

A exclusão do Cruzeiro ocorre principalmente porque a gestão anterior acumulou valores consideráveis de imposto corrente, isto é, não vinha pagando regulamente. No total, constam R$ 262 milhões em dívida ativa do clube na Receita Federal, isto é, valores que não estão parcelados. Havia ainda algumas parcelas em atrasos do próprio Profut.

Pois bem, quando confirmada a exclusão, o recurso será feito para a plenária da Apfut (agência que regula o cumprimento da legislação e dos pagamentos pelos clubes). A questão é que a plenária da Apfut ainda não está formada completamente pois depende de nomeação do secretário de Esporte do governo federal.

Blog do Rodrigo Mattos