PUBLICIDADE
Topo

Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Perrone: reforçado, Corinthians passa de 'o time do Mosquito' a ameaça

Willian segura a camisa do Corinthians após retornar ao clube - Reprodução/Meu Timão
Willian segura a camisa do Corinthians após retornar ao clube Imagem: Reprodução/Meu Timão
Conteúdo exclusivo para assinantes
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

31/08/2021 04h00

Marcar o Corinthians antes de o clube começar a contratar em 2021 era relativamente fácil para os rivais. A tarefa se resumia quase que só a não deixar a bola chegar em Gustavo Mosquito. Quando ele recebia o passe, desarmar o atacante ou fazer a falta eram as opções. O Alvinegro não tinha outra jogada tão eficiente quanto dar a bola para Mosquito romper a defesa rival em velocidade, no contra-ataque.

Agora o jogo mudou. A equipe de Sylvinho ganhou mais jogadores de qualidade e novas opções táticas. São mais motivos de preocupação para seus oponentes.

"Atenção com as subidas do Renato Augusto". Essa é uma instrução que todo treinador que enfrenta o Alvinegro tem de dar a seus atletas quando Renato está em campo.

O meio-campista é aquele jogador que tira o sono da defesa. Se ele aparecer perto da área adversária livre de marcação, a chance de fazer coisa boa é grande. Prova disso foi ter marcado gol em sua estreia na vitória por 3 a 1 sobre o Ceará.

Mas só marcá-lo não resolve o problema. Outro mandamento para os adversários do Corinthians passa a ser anular o passe de Giuliano. No triunfo sobre o Grêmio por 1 a 0, no último sábado (28), ele acertou 95% dos passes que deu. Giuliano é o responsável por fazer o jogo corintiano fluir.

Desde a última segunda (30), quando Willian foi anunciado, os adversários do Corinthians ganharam mais um jogador com o qual precisam se preocupar. Assistências, tabelas com os companheiros, finalizações, jogadas individuais e cobranças de faltas. O ex-jogador do Arsenal traz todas essas munições para o Alvinegro.

Para completar, quem enfrentar o Corinthians terá de se preocupar com a velocidade de Roger Guedes, principalmente nos contra-ataques. Seus dribles e a boa pontaria aumentam a lista de cuidados que os oponentes corintianos devem ter.

Todo esse pacote faz o Corinthians ser mais temido por seus principais rivais do que vinha sendo ultimamente.

Claro, que tudo isso é teoria. Precisamos ver como todos os reforços vão se sair em campo. E como a diretoria vai se virar para pagar os salários deles em meio a bloqueios judiciais nas contas e penhoras de receitas que o clube tem a receber da Globo e de patrocinadores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL