PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Flamengo e Inter jogaram pouco, mas venceram. O domingo imprevisível vem aí

Gabigol festeja com Rogério Ceni seu gol - Paulo Sérgio/Estadão Conteúdo
Gabigol festeja com Rogério Ceni seu gol Imagem: Paulo Sérgio/Estadão Conteúdo
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

14/02/2021 18h13

Flamengo e Internacional jogaram pouco, mas venceram e disputarão uma possível decisão de campeonato domingo, no Maracanã, onde os rubro-negros fizeram sofrido 2 a 1 sobre o Corinthians. A 3,7 quilômetros dali, o Colorado batia o Vasco por 2 a 0, levando o time de São Januário ao desespero na luta contra o rebaixamento.

Se vencer o próximo duelo, o time gaúcho será campeão brasileiro. Qualquer outro resultado adia a definição para a última rodada, quatro dias depois, quando o Flamengo visitará o São Paulo e o Inter receberá os corintianos.

Os primeiros minutos de jogo no Maracanã foram o esperado, Flamengo dominando, Corinthians se defendendo perto da própria área. Willlian Arão fez 1 a 0 de cabeça cedo, mas Léo Natel empatou no primeiro ataque alvinegro.

O autor do gol rubro-negro errou no tento de empate. Antes da igualdade, Bruno Henrique cabeceou no travessão. Foram as duas únicas reais situações criadas pelo time carioca, ambas em bolas paradas. Pobre atuação.

Enquanto isso o Internacional fechava o primeiro tempo vencendo o Vasco por 1 a 0. O gol de Rodrigo Dourado, aparentemente em impedimento, não foi checado pela arbitragem de vídeo, uma situação absolutamente surreal.

"Foi comunicado pela CBF que no gol do Internacional, foi mantida a decisão de campo porque as linhas do VAR estavam descalibradas e não teve como o lance ser conferido no vídeo", registrou o Tempo Real do UOL Esporte.

No segundo tempo o VAR parecia querer compensar, confirmando um pênalti inexistente em Germán Cano, mas o argentino bateu para fora. Thiago Galhardo fez, com os vascaínos entregues em campo, o segundo tento.

Com Vanderlei Luxemburgo o time carioca tem aproveitamento risível, apenas 30%, nove pontos ganhos em 30 disputados. Escapar do quarto rebaixamento à segunda divisão parece missão cada vez mais difícil.

No Maracanã, o vídeo com o software, que lá funcionava, corrigiu erro (compreensível), do bandeirinha, que deu impedimento de Gabigol. Assim o Flamengo chegou ao gol da vitória sobre o Corinthians, sem jogar bem, como o Inter ficou aquém.

Se ambos jogarem assim domingo que vem no Rio de Janeiro, a definição do campeão brasileiro será tão maluca e imprevisível quanto todo esse campeonato brasileiro. Difícil prever.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL