PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras busca 1ª final de Paulistão 'sem parceiros' depois de 28 anos

Última final de Paulista do Palmeiras, sem estar sob o comando de parceiros, foi em 1986 - Arquivo/Folha Imagem
Última final de Paulista do Palmeiras, sem estar sob o comando de parceiros, foi em 1986 Imagem: Arquivo/Folha Imagem

Do UOL, em São Paulo

30/03/2014 06h00

1986. O ano representa a última final de Campeonato Paulista que o Palmeiras alcançou sem a ajuda de parceiros, como a Parmalat e a Traffic, empresas que bancaram o clube nas últimas décadas. Neste domingo, a equipe alviverde encara o Ituano na semifinal podendo voltar a disputar uma decisão de Estadual ‘com as próprias pernas’. O duelo acontece às 18h30, no estádio do Pacaembu, que receberá o melhor público do ano em jogos do Palmeiras.

A última final de Campeonato Paulista do time foi disputada em 2008, quando o clube recebia apoio da empresa Traffic. Na ocasião, liderada por Valdivia, a equipe do então técnico Vanderlei Luxemburgo superou a Ponte Preta (após duas vitórias: de 1 a 0 em Campinas e 5 a 0 no Palestra Itália) e conquistou seu 22º título estadual.

Na década de 90, o Palmeiras conquistou três títulos estaduais, todos eles já sob o ‘comando’ da Parmalat: 1993, em final contra o Corinthians, e 1994 e 1996, com o torneio sendo disputado em pontos corridos.

A equipe alviverde ainda disputou outras três finais na década: perdeu para o São Paulo em 1992, no primeiro ano da empresa italiana no clube alviverde, foi derrotado pelo Corinthians em 1995, e voltou a ser batido pelo arquirrival em 1999, logo após ter conquistado a Copa Libertadores.

Mas a última decisão de Paulista do Palmeiras ‘com as próprias pernas’ aconteceu há 28 anos, em 1986. Na ocasião, porém, a equipe alviverde foi derrotada pela Inter de Limeira, após empate de 0 a 0 no primeiro jogo e derrota de 2 a 1 na grande decisão, no Morumbi.

Neste domingo, o Palmeiras tem a chance de voltar a uma final de Paulistão sem receber maiores ajudas. Para isso, contará com o maior público do ano e defenderá um tabu de 23 jogos sem perder no estádio do Pacaembu, sendo 18 vitórias e cinco empates. O último revés aconteceu há quase um ano, diante do Tijuana, em jogo válido pela Libertadores, em maio de 2013.

"Jogar no Pacaembu é especial. Compramos a ideia, é a nossa casa momentânea. A torcida vem e a gente vê a força palmeirense. Fazer todas as decisões aqui é um diferencial”, declarou Gilson Kleina.

Para esta partida, o treinador alviverde não poderá contar com o lateral direito Wendel, vetado pelo departamento médico por conta de lesão na coxa direita, sofrida no duelo da última quinta, diante do Bragantino. Para a vaga, Kleina deve optar por improvisar o zagueiro Tiago Alves, dando assim uma chance a Wellington na zaga, ao lado de Lúcio.

Outra opção seria colocar Marcelo Oliveira na defesa e promover a entrada do uruguaio Eguren no meio de campo. Os 11 titulares só devem ser confirmados no vestiário do Pacaembu, minutos antes do jogo deste domingo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X ITUANO

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 30/3/2014 (domingo)
Horário:18h30
Árbitro:  Antonio Rogério do Prado
Assistentes:  Fausto Augusto Moretti e Luis Alexandre Nilsen

PALMEIRAS
Fernando Prass; Tiago Alves, Lúcio, Wellington (Eguren) e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley, Valdivia (Mendieta) e Bruno César; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

ITUANO
Vagner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho, Jackson, Cristian; Rafael Silva e Esquerdinha
Técnico: Doriva

Futebol