PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jornais argentinos veem expulsão injusta de Dedé: "Uso errôneo do VAR"

Demian Alday/Getty Images
Imagem: Demian Alday/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/09/2018 00h21

O cartão vermelho mostrado a Dedé na última quarta-feira (19) foi exagerado na visão da imprensa argentina. Durante a derrota para o Boca Juniors, por 2 a 0, pela Libertadores, o zagueiro cruzeirense acabou expulso por um choque involuntário com o goleiro Andrada.

Assista aos gols da partida entre Cruzeiro e Boca Juniors.

O jornal ‘Clarín’ classifica o episódio como um “errôneo uso do VAR, que custou uma expulsão ao Cruzeiro”. No texto em seu site, o diário explica que o árbitro paraguaio Eber Aquino foi rever o lance na TV enquanto o goleiro recebia atendimento médico. Ao voltar a campo, fez o característico sinal do VAR com as mãos e expulsou Dedé. “Vai saber o que se passou pela cabeça do juiz”, ironiza a publicação.

Mesmo o ‘Olé’, que nem sempre mantém análise equilibrada quando se trata de argentinos e brasileiros, admitiu a expulsão como “insólita”. O jornal afirma que, “apoiado pela tecnologia, o árbitro resolveu mostrar o cartão vermelho a Dedé por um choque não intencional”. Em tom mais sóbrio, o ‘La Nación’ tratou o lance como “polêmico” apesar de avaliar a punição como “reação exagerada”.

Dedé foi expulso aos 30 minutos do segundo tempo, pouco após ter sofrido um choque com o goleiro rival na área do Boca Juniors. A cabeça do zagueiro bateu no queixo de Andrada, que caiu um tanto quanto atordoado e precisou de atendimento médico. Enquanto a boca do argentino sangrava, o árbitro paraguaio aproveitou para rever o lance na televisão e em seguida expulsar o cruzeirense de forma direta.

Suspenso, o defensor não poderá atuar pelo Cruzeiro no jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores da América. O reencontro entre as equipes será no próximo dia 4, no Mineirão. O time argentino pode até perder por um gol de diferença em BH que mesmo assim se classificaria para as semifinais.

Futebol