PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vasco sofre gol no fim e empata com Sampaio Correa em jogo polêmico

Do UOL, no Rio de Janeiro

23/09/2014 23h47

Realmente tem sido uma dureza esta Série B para o Vasco. O Cruzmaltino vencia o jogo até aos 49 minutos do segundo tempo, quando numa bobeada, sofreu o gol de empate do Sampaio Correa. O 2 a 2 no Estádio Castelão, em São Luís (MA), foi marcado pelas polêmicas envolvendo as arbitragens.

No primeiro gol, Maxi Rodríguez sofreu pênalti que gerou muita reclamação do time da casa. No segundo, num lance bastante difícil, o zagueiro Douglas Silva concluiu, a bola bateu em cima da linha e a zaga afastou, gerando a dúvida se ela entrou ou não.

Os maranhenses ainda ficaram na bronca por uma suposta penalidade não assinalada aos 28 minutos do segundo tempo. Já o Cruzmaltino reclamou da mesma infração aos 15 da etapa inicial.

Fases do jogo: No primeiro tempo, o Vasco se apresentou muito “engessado”, sem criatividade e lento. Numa das raras oportunidades de gol, Maxi Rodríguez saiu cara a cara com o goleiro, após excelente passe de Douglas, mas desperdiçou chutando para fora. O Sampaio Correa passou a gostar do jogo e foi para cima, embalando pelo serelepe e veloz atacante Pimentinha. Após boas oportunidades, abriu o placar numa falha da zaga cruzmaltina, que ficou somente olhando Luiz Otávio cabecear e, no rebote, Edimar marcar.

Na etapa final, Joel Santana sacou Maxi Rodríguez e colocou Rafael Silva. A substituição não caiu bem, já que o uruguaio era o melhor do time. O time ficou ainda mais apático, mas conseguiu chegar ao polêmico gol da virada num lance isolado, onde o meia Fabrício cruzou rasteiro e despretensiosamente, mas a bola encontrou Douglas Silva.

Quando a vitória já parecia certa, a zaga mais uma vez "dormiu", Martin Silva espalmou um chute de Cleitinho e William Paulista, no rebote, aos 49 minutos do segundo tempo, empatou a fatura.

O melhor – Pimentinha: O atacante, de apelido inusitado, promoveu um verdadeiro salseiro na zaga do Vasco. No primeiro tempo, deu um drible desconcertante em Douglas Silva e quase fez o gol.

O pior – Luan: Estava “dormindo” no gol do Sampaio Correa ao deixar Luiz Otávio cabecear livre.

Chave do jogo: Joel Santana foi mal na partida. Primeiramente, apostou em Jhon Cley no meio de campo, mas o jovem não correspondeu. Em seguida, substituiu no intervalo Maxi Rodríguez que, até então, era o melhor da equipe. Quando obteve a virada, recuou excessivamente o time, sacando o atacante Kléber e colocando o zagueiro Rafael Vaz. Como punição, acabou sofrendo o empate.


Para lembrar: O Vasco atuou com um uniforme fabricado pelo próprio clube. A situação aconteceu por conta do término de contrato com a Penalty e pelo fato da Umbro estrear somente no dia 3 de outubro, contra o Bragantino, em São Januário.


SAMPAIO CORREA 2 X 2 VASCO
Data: 23 de setembro, terça-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Local: Estádio Castelão, São Luis (MA)
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE)
Renda e público: R$ 1.223.000,00 / Público presente: 44.198 / Público pagante: 37.329
Cartões amarelos: Uillian Corrêa, Edgar, Marino, Luiz Otávio (SAM); Jhon Cley (VAS)
Cartões vermelhos: Edgar (SAM)
Gols: Edimar, aos 32 minutos do segundo tempo (SAM); Douglas, aos 46 minutos do primeiro tempo (VAS); Douglas Silva, aos 32 minutos do segundo tempo (VAS); William Paulista, aos 49 minutos do segundo tempo (SAM)

 

SAMPAIO CORREA
Rodrigo Ramos; Toti, Luiz Otávio, Edimar e Eloir; Jonas, Uillian Corrêa, Marino (Cleitinho) e Cascata (Válber); Pimentinha e Edgar (William Paulista)
Técnico: Lisca

VASCO
Martin Silva; Diego Renan; Luan, Douglas Silva e Marlon; Guiñazu, Fabrício, Jhon Cley (Lucas Crispim) e Douglas; Maxi Rodríguez (Rafael Silva) e Kleber (Rafael Vaz)
Técnico: Joel Santana
 

Futebol