PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogadores do Palmeiras se sentem expostos com indefinição sobre Kleina

Mauricio Duarte

Do UOL, em São Paulo

22/11/2013 06h00

Os jogadores do Palmeiras estão incomodados com a falta de esclarecimento da diretoria sobre a renovação de contrato do técnico Gilson Kleina. Vários atletas dizem apoiar a permanência do treinador, mas estão irritados por ter que responder constantemente a perguntas de jornalistas sobre o comandante alviverde. Sem controle da situação, os jogadores consideram que foram atirados em uma fogueira na qual eles pouco podem fazer.

Diversos jogadores resistem em aceitar o pedido da assessoria de imprensa do clube para concederem entrevistas coletivas justamente por saberem que serão questionados sobre a situação de Kleina. Dentro do grupo a avaliação é que a diretoria deveria resolver rápido ou dar um esclarecimento para que os jogadores não ficassem tão expostos.

O goleiro Fernando Prass, um dos líderes do elenco, disse que a situação realmente incomoda os atletas e cobrou uma solução rápida. “É um assunto que já está saturando um pouco”, admitiu. "A gente torce para que isso seja resolvido o mais rápido possível para que possamos aproveitar esse tempo que temos para sair na frente dos outros na preparação", completou.

“Esse assunto de Kleina está até chato. Não cabe a nós ficar comentando, é entre comissão e diretoria. Todo mundo já sabe do carinho que os jogadores têm por ele”, disse o atacante Alan Kardec.

O próprio treinador Gilson Kleina já classificou mais de uma vez a situação como “chata” e reclamou de ter que analisar uma situação para a qual ele não tem resposta. “Enche a paciência. Fica repetitivo. Ninguém fala do jogo”, chegou a afirmar o comandante alviverde.

Depois que os atletas também se tornaram alvos dos mesmos questionamentos, a união entre eles e o treinador aumentou ainda mais pela experiência compartilhada. Portanto, o apoio que o técnico já tinha nos vestiários ficou ainda maior, com seus comandados externando publicamente seu desejo.

Procurado pela reportagem para comentar o assunto, o clube alviverde, por meio de sua assessoria de imprensa, disse que "o Palmeiras não vai se pronunciar oficialmente".

Futebol