PUBLICIDADE
Topo

Time da NFL remove estátua em homenagem a antigo dono, considerado racista

Washington Redskins vive polêmica também com o nome do time - Gary Cameron/Reuters
Washington Redskins vive polêmica também com o nome do time Imagem: Gary Cameron/Reuters

Do UOL, em Porto Alegre

19/06/2020 12h30

O Washington Redskins removeu o monumento em homenagem ao antigo proprietário do time, George Preston Marshall, do RFK Stadium. O ex-empresário cometeu atos de racismo ao longo do período de participação na NFL.

Marshall recusava-se a contratar jogadores negros e tinha reconhecida postura racista.

Os protestos dos torcedores para retirada da homenagem ocorriam há muito tempo e ganharam força com a onda de manifestações antirracistas nos Estados Unidos após a morte de George Floyd.

Recentemente, o Minnessota Twins teve atitude semelhante e removeu a estátua do antigo proprietário Calvin Griffith pelos mesmos motivos.

Não é a única polêmica pela qual passa o Redskins. Parte da torcida pressiona a direção há anos para mudança de nome da franquia. Redskins (Peles vermelhas, em tradução livre) é um termo considerado preconceituoso contra os índios americanos.

Um grupo indígena chegou a pedir a participação da ONU (Organização das Nações Unidas) para forçar a equipe a trocar de identidade. Porém, não foi atendido.

A estátua retirada do estádio, inclusive, estava pichada, em vermelho, com as palavras "Change the name" (Mude o nome, em português).

Futebol Americano