PUBLICIDADE
Topo

"Super Homem da NFL" é dispensado e busca novo time para retomar carreira

Cam Newton aquece antes de jogo do Carolina Panthers contra o Tampa Bay Buccaneers - Grant Halverson/Getty Images/AFP
Cam Newton aquece antes de jogo do Carolina Panthers contra o Tampa Bay Buccaneers Imagem: Grant Halverson/Getty Images/AFP

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Cam Newton foi cortado pelos Panthers no começo da semana
  • MVP em 2015, quarterback tem apelido de Super Homem
  • Newton atuou apenas duas vezes na temporada 2019
  • Poucas franquias da NFL buscam jogador para a posição

A NFL costuma ser dura com o jogador chega ao auge e não consegue mais repetir as grandes atuações. Seja por declínio técnico ou por excesso de lesões, a dispensa é quase sempre certa. Esta é a realidade atual de Cam Newton, quarterback apelidado de Super Homem, eleito o melhor jogador da temporada 2015 e dispensado pelo Carolina Panthers no começo da semana. Agora, ele busca um novo time para retomar a carreira.

A imagem de um Cam Newton forte fisicamente, rompendo tackles, derrubando adversários e lançando a bola em busca do companheiro melhor colocado para anotar um touchdown parece distante da realidade. Chamado de Super Homem pela icônica comemoração "rasgando" o uniforme e revelando sua verdadeira identidade, Newton vive a dura realidade de um jogador cortado e em busca de um novo time da NFL.

O camisa 1 foi selecionado pela franquia no Draft de 2011 na primeira posição e tornou-se um dos grandes quarterbacks da liga. Em 2015, foi eleito o MVP da campanha, que terminou com derrota no Super Bowl 50 para o Denver Broncos. Newton atuou em apenas dois jogos da temporada 2019 por conta de uma lesão nos pé que trazia dificuldade até para ele correr e fazer simples movimentos. O corpo impedia um dos quarterbacks mais atléticos da liga de atuar.

O jogador realizou uma cirurgia no pé esquerdo em dezembro - antes foram dois procedimentos no ombro -, mas não conseguiu convencer os Panthers de que está bem fisicamente e é capaz de comandar a equipe. Assim, a franquia contratou Teddy Bridgewater para a posição e liberou Newton a buscar uma equipe em 17 de março via troca. Como não surgiram interessados, ele foi dispensado no último dia 24.

O quarterback tem usado as redes sociais para mostrar que está bem fisicamente, mas a pandemia causado pelo novo coronavírus impede qualquer atividade organizada pelas franquias. Assim, o camisa 1 não poderia realizar exames médicos com possíveis interessados.

Esse é outro fator que complica o retorno do jogador à NFL. Poucas equipes aparecem na lista de possíveis destinos. O New England Patriots poderia ser uma opção depois de perder Tom Brady. O técnico Bill Belichick já elogiou publicamente o jogador, mas a franquia está perto do teto salarial, e, mesmo na atual situação, Newton não é um jogador barato. Além disso, a personalidade e o gosto pelos holofotes podem atrapalhar.

Outra opção pode ser o Los Angeles Chargers. A equipe da Califórnia não renovou com Philip Rivers e tem como único quarterback no elenco o pouco confiável Tyrod Taylor. Porém, a franquia parece apostar no Draft, pois possui a sexta escolha e a existem bons nomes na posição.

No atual cenário de impedimento de viagens e testes e boas opções na posição para o Draft, é bem provável que o Super Homem passe os próximos meses desempregado e aguardando uma nova chance na NFL.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, o nome do jogador contratado pelo Carolina Panthers para substituir o Cam Newton é Teddy Bridgewater e não Terry. O erro foi corrigido.

Futebol Americano