PUBLICIDADE
Topo

Advogado de Aaron Hernandez dispara contra Netflix sobre série de ex-atleta

Brent Smith/Reuters
Imagem: Brent Smith/Reuters

Do UOL, em São Paulo

17/01/2020 08h43

Jose Baez, advogado que trabalhou em defesa do ex-jogador de futebol americano Aaron Hernandez, fez duras críticas à Netflix, responsável por produzir uma série sobre o esportista que morreu em 2017.

No Instagram, Baez classificou a produção que estreou na quarta-feira (15) como "idiota" e disse que os diretores "mentiram" em sua cara durante a elaboração da série.

"Não dou a mínima para o que algum documentário idiota tem a dizer sobre Aaron. Eu o conhecia, eles não conheciam e, enquanto ele estava longe de ser perfeito, eles nem sequer estão perto da verdade", disse ele.

"As pessoas não têm ideia de como são feitos os documentários, a verdade geralmente é encontrada no chão da sala de corte. Esses produtores mentiram diretamente na minha cara, então não espero que o esquema de ganhar dinheiro seja muito melhor", completou Baez, publicando fotos ao lado do esportista.

Esporte, prisão e morte

Hernandez começou a atuar pelo New England Patriots - time de Tom Brady - em 2010, quando tinha 21 anos.

Dois anos mais tarde, seus problemas com a Justiça começaram e o afastaram do esporte. Ele teria se envolvido em um homicídio na saída de uma boate e foi acusado de matar duas pessoas. Anos mais tarde, foi inocentado.

Aaron Hernandez em julgamento na Corte Suprema do Condado de Bristol - EFE/Jonathan Wiggs/POOL  - EFE/Jonathan Wiggs/POOL
Aaron Hernandez em julgamento na Corte Suprema do Condado de Bristol
Imagem: EFE/Jonathan Wiggs/POOL

Em 2013, no entanto, Hernandez foi indiciado pelo assassinato de Odin Lloyd, que era namorado da irmã da noiva do atleta.

Este episódio o levou, em 2015, à condenação à prisão perpétua. Após dois anos na cadeia, Hernandez foi encontrado morto dentro da cela. Autoridades confirmaram que ele cometeu suicídio.

Futebol Americano