Topo

Futebol Americano


Quarterback retorna, e reserva mais caro da NFL volta para o banco invicto

Teddy Bridgewater após vitória do New Orleans Saints sobre o Tampa Bay Buccaneers - Derick E. Hingle/USA TODAY Sports
Teddy Bridgewater após vitória do New Orleans Saints sobre o Tampa Bay Buccaneers Imagem: Derick E. Hingle/USA TODAY Sports

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/10/2019 12h00

Resumo da notícia

  • Teddy Bridgewater substituiu Drew Brees e teve cinco vitórias como titular
  • Brees se recuperou de uma cirurgia na mão direita e agora retoma o posto
  • Bridgewater é o jogador reserva da posição mais bem pago de toda a liga
  • New Orleans Saints tem sete vitórias e apenas uma derrota na temporada

Desde a pré-temporada, o New Orleans Saints é apontado como um dos grandes favoritos a representar a Conferência Nacional no Super Bowl 54 em fevereiro de 2020. Um lance chegou a colocar em risco a temporada da franquia: a lesão do quarterback Drew Brees durante a derrota por 27 a 9 para o Los Angeles Rams, na segunda semana. Mas Teddy Bridgewater, reserva mais caro da posição em toda a NFL, entrou em ação e não perdeu nenhum jogo. Agora, com o astro recuperado, ele volta para o banco.

Bridgewater liderou os Saints a cinco vitórias em cinco jogos como titular e acabou com a desconfiança inicial com nove passes para touchdown e apenas duas interceptações. Agora, deixa a equipe novamente nas mãos de Brees.

O titular voltou ao time no último fim de semana, na vitória por 31 a 9 sobre o Arizona Cardinals, com 373 jardas lançadas, três passes para touchdown e uma interceptação. Agora, a franquia tem sete vitórias e uma derrota e só está atrás do invicto San Francisco 49ers na conferência.

De volta ao banco, Bridgewater tem talento e experiência suficientes para ser o titular de algumas franquias da NFL. Ele recusou a titularidade no Miami Dolphins para ser reserva de Brees nos Saints. Claro que sendo bem pago para isso.

Segundo o site especializado "Over the Cap", o jogador de 26 anos vai receber 7,2 milhões de dólares na temporada, o 26º maior salário da posição. Ele ganha mais que Ryan Tannehill e Marcus Mariota, do Tennessee Titans, Jameis Winston, do Tampa Bay Buccaneers, e Ryan Fitzpatrick, do Miami Dolphins, por exemplo.

Em março deste ano, Bridgewater teve proposta mais vantajosa financeiramente do Miami Dolphis, time da cidade onde nasceu, e a garantia de que seria titular. Porém, decidiu renovar por mais um ano e seguir como reserva nos Saints.

O jogador não esconde de ninguém que sonha em ganhar o posto de quarterback titular após a aposentadoria de Brees, que tem 40 anos e vê o fim da carreira cada vez mais próximo.

Bridgewater chegou à NFL ao ser escolhido pelo Minnesota Vikings na 32ª posição do Draft de 2014. Virou titular logo de cara por causa da lesão do então dono da posição, Matt Cassel. Antes da temporada 2016, sofreu grave lesão no joelho esquerdo, que o afastou durante todo o ano. Em 2017, ele fez apenas um jogo pelos Vikings e acabou dispensado.

Em 2018, ele assinou contrato com o New York Jets, mas foi trocado para New Orleans antes mesmo do começo da temporada começar.

Brees voltou ao New Orleans Saints após passar por cirurgia no polegar da mão direita para encarar o Arizona Cardinals. A expectativa, porém, era que ele voltasse apenas na semana 10, já que o time folga na próxima rodada.

Entrevistão: Everaldo Marques, a voz dos esportes americanos da ESPN

UOL Esporte

Futebol Americano