PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por que Nadal errou com 'carteirada' em Sonego em Wimbledon

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

03/07/2022 07h55

Rafael Nadal dominou Lorenzo Sonego por dois sets e meio neste sábado, na Quadra Central de Wimbledon. Foi a melhor apresentação do espanhol no torneio este ano, mas o duelo só terminou depois de um episódio que não é dos mais comuns: um erro de postura que o próprio veterano admitiu, dizendo-se arrependido e declarando que não faria outra vez.

Aconteceu quando ele sacava em 4/3 no terceiro set, logo depois de a partida ter sido interrompida por cerca de dez minutos para o fechamento do teto retrátil, o que permite o uso de iluminação artificial - algo solicitado enfaticamente por Sonego por volta das 20h15min em Londres.

Pois bem. Quando a partida recomeçou, Sonego confirmou seu saque no sétimo game. No oitavo, com Nadal no serviço, o italiano vence o primeiro ponto de forma dramática, jogando-se no chão e fazendo uma passada com o espanhol junto à rede. Logo depois, Rafa foi ao árbitro e comentou algo. O oficial não tomou nenhuma atitude nada, e Sonego fez seu melhor game na partida, quebrando o saque de Nadal com mais um par de winners.

E aí veio a "carteirada". Antes do nono game, Nadal chamou Sonego junto à rede e disse algo. Houve uma rápida conversa, que o italiano não gostou (veja abaixo), e Nadal quebrou o saque de Lorenzo logo na sequência, o que lhe permitiu fechar a parcial em 6/4 logo depois. O handshake terminou em mais uma troca de palavras junto à rede.

O que aconteceu só ficou 100% claro na coletiva de Nadal. Falando em espanhol, o veterano disse que ficou incomodado com os gritos de Sonego naquele oitavo game. Segundo Rafa, o italiano estava alongando seus gritos depois de bater na bola, e um desses gritos - aquele do primeiro ponto - esticou-se até o momento em que Nadal fazia um voleio. E o espanhol enfatizou que era algo que não tinha acontecido nos dois primeiros sets, por isso sentiu-se incomodado ao ponto de comentar com o árbitro e, depois, com o italiano.

Por que Nadal errou? Porque é algo que tenistas não fazem. No "código" (palavra usada por Rafa) deles, a conduta apropriada era esperar que o árbitro tomasse alguma medida, e isso provavelmente aconteceria na virada de lado. Rafa antecipou-se ao processo, provavelmente incomodado pela quebra de saque. Ao fazê-lo, passou a impressão de estar aplicando uma grande carteirada. O bom e velho "Você sabe com quem está falando?" ou algo do tipo "Eu sou Rafael Nadal, e comigo você não vai fazer isso."

Talvez tivesse passado como um incidente menor se Nadal não tivesse quebrado Sonego imediatamente depois, mas o placar passa a impressão de que o italiano cedeu a quebra por estar nervoso, abalado pela conversa. De qualquer modo, a carteirada já estava lá, registrada. E o ex-número 1 do mundo explicou assim:

"Justamente no 4/3, e isso não tira o fato de que me equivoquei, mas quando ele golpeia a bola, alonga o grito. Justamente nesse momento chave da partida, quando não havia acontecido durante toda a partida. Evidentemente, quando estou voleando e ele alonga o grito, incomoda. Não digo que ele faça de maneira proposital. Não posso saber nesse sentido, mas é curioso que aconteça nesse momento. Mas olha, quando acabou a partida fui ao seu vestiário - estou em um vestiário diferente - e pedi desculpas pela situação porque me equivoquei. Não fiz para incomodá-lo. Simplesmente disse que naquele momento ele estava passando do ponto, alongando o grito, e estava me incomodando. Também é verdade tínhamos a noção clara, durante toda a partida, que íamos parar para fechar o teto no final de algum set, e pararam no 4/2. Não entendo isso sob nenhuma perspectiva. Isso me parece surreal. E houve uma pressão dele nesse sentido quando sabíamos que seria feito outra coisa." ... "Primeiro, reconheço meu erro e pedi desculpas pessoalmente no vestiário. Nunca foi minha intenção incomodá-lo. E olhemos para a frente."

Coisas que eu acho que acho:

- Episódios assim são bons no sentido de que humanizam ídolos. Nadal e todos os outros erram como nós, mortais. O que diferencia os grandes é justamente a capacidade de admitir as falhas, pedir desculpas e conversar sobre o que aconteceu com a outra parte envolvida. E é mais nobre ainda quando o cidadão que cometeu o erro não foge do assunto em uma entrevista coletiva. Em vez de jogar a culpa em outro, fingir que algo não aconteceu ou culpar os jornalistas por perguntas incômodas, Nadal foi lá e mostrou aos seus fãs - via imprensa - um pouco mais sobre quem ele é como pessoa.

- Ao rever o nono game, não consigo ver uma falha de Sonego causada supostamente pelo incômodo do debate com Nadal, mas é justamente esse o problema da atitude do espanhol: deixar no ar que, talvez, aquele game teria sido diferente sem a reclamação. No fim, é ruim até para Nadal porque mancha um game em que ele foi brilhante.

- Kyrgios x Tsitsipas merece um post separado. Tentarei escrever sobre o assunto até o fim do dia.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.