PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Tsitsipas bate Zverev em jogão de 5 sets e vai à final de Roland Garros

Getty Images
Imagem: Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

11/06/2021 13h38

Pela primeira vez na carreira, o grego Stefanos Tsitsipas está na final de um torneio do grand slam. O jovem de 22 anos, atual número 5 do mundo, avançou à decisão de Roland Garros com uma atuação sóbria e clínica, aproveitando-se ao máximo dos momentos ruins de seu adversário, o alemão Alexander Zverev (24 anos, #6 do mundo). Depois de fazer um ótimo início de jogo e ver o rival reagir, forçando o quinto set, Tsitsipas saiu da Quadra Philippe Chatrier com um triunfo memorável por 6/3, 6/3, 4/6, 4/6 e 6/3, em 3h36min, na primeira semifinal desta sexta-feira.

É também a primeira vez na história que a Grécia tem um finalista de slam nas simples. Maria Sakkari teve a chance de alcançar esse feito na sexta-feira, nas semifinais femininas, mas foi superada pela tcheca Barbora Krejcikova depois de perder um match point. Tsitsipas, agora, espera na decisão por Rafael Nadal ou Novak Djokovic. Espanhol e sérvio fazem a segunda semi masculina de Roland Garros ainda nesta sexta.

Como aconteceu

As duplas faltas, problema recorrente de Zverev, voltaram a assombrar o alemão logo no começo de jogo. No segundo game, ele deu dois pontos de graça assim, errando quatro serviços seguidos, e Tsitsipas aproveitou para conseguir a única quebra do primeiro set. Melhor principalmente nos pontos curtos e explorando bem a direita do rival, o grego manteve seu serviço vencendo 84% dos pontos com o primeiro saque e sem ceder break points até fazer 6/3.

O segundo set começou ao contrário. Foi a vez de Tsitsipas de cometer seguidos erros e ceder a quebra a Zverev. O alemão chegou a abrir 3/0, mas seu tênis se desintegrou depois disso. No quinto game, Sascha cometeu mais uma dupla falta e outros três erros não forçados, permitindo que Tsitsipas igualasse o placar. No sétimo, diante de mais um break point, Zverev somou outra falha não forçada. O grego, que somava poucos winners (cinco até então), mas ganhava a maioria dos pontos importantes, venceu seis games seguidos e fechou o set em 6/3.

A sequência de Tsitsipas chegou a sete games quando ele confirmou o serviço no começo do terceiro set, mas Zverev voltou a quebrar primeiro na parcial. O alemão conquistou uma quebra no terceiro game - cortesia de três erros não forçados em um raro momento ruim do adversário. Desta vez, porém, Sascha não vacilou. Até quando foi pressionado, respondeu à altura. Seu momento mais duro com o serviço foi quando precisou encarar um 0/30 no oitavo game. Zverev, então, disparou três ótimos saques (dois aces) para virar o placar e manter a vantagem. No décimo game, o alemão confirmou sem perder pontos e fechou o set em 6/4.

Sacando melhor e passando a vencer a maioria dos pontos com seu segundo serviço, Sascha, aos poucos, mudou a dinâmica do jogo. Deu menos chances a Tsitsipas em seus games de saque e, menos pressionado, pôde atacar mais quando era o grego que tinha o serviço. Deu certo logo no primeiro game do quarto set. Stefanos cometeu uma dupla falta no primeiro ponto, viu Zverev encaixar dos winners e, pouco depois, a quebra veio. Sascha continuou soberano em seus games de serviço e, sem ceder break points, manteve a vantagem até fazer 6/4 e mandar a decisão para o quinto set.

A maré favorável ao alemão começou a mudar quando Tsitsipas saiu de 0/40 e confirmou seu serviço no primeiro game da parcial decisiva. Três games depois, Zverev deu uma quebra de presente com uma dupla falta e mais três erros. O grego abriu 3/1 e, com a vantagem nas mãos, não vacilou. Fez um quinto set impecável, não cedeu break points e, mesmo depois de ver Zverev salvar quatro match points de forma brilhante no oitavo game, fechou sem problemas no nono: 6/3.

.

Quer mais conteúdo? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.