PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

GP do Qatar de Fórmula 1: datas, horários e tudo sobre a 20ª etapa do ano

O circuito de Losail, no Catar, que em novembro receberá a F-1 pela primeira vez   - Fórmula 1
O circuito de Losail, no Catar, que em novembro receberá a F-1 pela primeira vez Imagem: Fórmula 1
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

18/11/2021 04h00

O disputado campeonato da Fórmula 1 chega a sua antepenúltima etapa com um cenário diferente daquele do início da sequência de três corridas em finais de semana seguidos: depois que Lewis Hamilton colocou um motor novo no Brasil, a Mercedes abriu vantagem na liderança no mundial de construtores, e a Red Bull pode sofrer novamente nas curvas de alta velocidade e na longa reta do circuito do Qatar. A pista de Losail, no entanto, também tem trechos de média velocidade e é uma incógnita, já que será usada pela categoria pela primeira vez na história.

O líder do campeonato é Max Verstappen, 14 pontos à frente de Lewis Hamilton, que vem de vitória no GP de São Paulo. O GP do Qatar inicia uma sequência final de três provas disputadas no Oriente Médio disputadas à noite, com largada às 17h locais (11h pelo horário de Brasília).

Como acompanhar o GP do Qatar:

Sexta-feira, 19 de novembro
Treino livre 1, das 7h30 às 8h30: Bandsports
Treino livre 2, das 11 às 12h: Bandsports

Sábado, 20 de novembro
Treino livre 3, das 8 às 9h: Bandsports
Classificação, das 11h às 12h: TV Bandeirantes e Bandsports (transmissão começa às 10h30)

Domingo, 21 de novembro
Corrida, a partir das 11h: TV Bandeirantes e BandNewsFM (transmissão começa às 10h30)

Raio-X do Circuito de Losail

Distância: 5.380m
Número de voltas: 57
DRS - Detecção antes da curva 16 e ativação na reta principal
Pneus disponíveis: C1 (duros), C2 (médios) e C3 (macios)

Características do Circuito de Losail

  • Devemos ouvir falar muito dos pneus, por três motivos: a pista tem várias curvas de alta velocidade em sequência, o que torna difícil chegar ao último setor sem ter superaquecimento principalmente com o composto mais macio. A areia ao redor do circuito pode deixar a pista suja e sem aderência se estiver ventando, e trata-se de uma corrida disputada ao entardecer, ou seja, as temperaturas serão muito menores no final da classificação e do GP do que no começo, e cabe aos times prever como será o nível de aderência.

  • A pista tem uma das retas mais longas do campeonato, com 1068m, sendo que, por 800m, os pilotos poderão acionar o DRS caso estejam a menos de 1s de um rival ou retardatário durante a corrida.

  • Apesar da longa reta, espera-se que o único ponto real de ultrapassagem seja a primeira curva, então os pilotos irão focar muito de sua preparação em compreender qual o melhor acerto para tirar o máximo dos pneus macios com a pista já esfriando no final da classificação.

Curiosidades sobre o GP do Qatar

O Losail International Circuit foi aberto em 2004 e está localizado logo ao norte da capital do país, Doha. A pista foi construída em menos de um ano, a fim de sediar uma etapa da MotoGP. De lá para cá, apesar de ter sido usada para corridas de carros, ela seguiu mais identificada com o mundo da motovelocidade, sendo mais estreita que outras pistas modernas da F1.

Mesmo assim, um piloto do atual grid da Fórmula 1 sabe não apenas o que é correr em Losail, como também vencer: faz tempo, mas Sergio Perez foi segundo na primeira corrida e venceu na segunda prova que disputou por lá, na rodada dupla de 2009 pela GP2.

Com a pandemia, a F1 fez recentemente sua estreia em Mugello, na Itália, e em Portimão, em Portugal. Com isso, a pista de Losail é o 74º circuito diferente a receber a categoria e o Qatar está se tornando o 33º país a sediar uma prova.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do informado na nota, a Mercedes não havia perdido a liderança do Mundial de Construtores após o GP do México. A liderança para a Red Bull havia caído para um ponto, e hoje é de 11. O erro foi corrigido.