PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

Alfa Romeo segue com dupla Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi em 2021

Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi serão os pilotos da Alfa pelo terceiro ano seguido - Julianne Cerasoli
Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi serão os pilotos da Alfa pelo terceiro ano seguido Imagem: Julianne Cerasoli
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

30/10/2020 05h01

A Alfa Romeo confirmou que vai seguir com a mesma dupla de pilotos dos últimos dois anos, Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi, na temporada 2021 da Fórmula 1. A equipe já tinha anunciado nesta quinta-feira a extensão, por pelo menos um ano, do contrato para seguir levando o nome da marca italiana, em uma parceria que também é técnica com a Ferrari.

"A Alfa Romeo é mais do que uma equipe para mim, é uma segunda família. Tantos rostos que estavam no time quando eu fiz minha estreia na Fórmula 1 em 2001 ainda estão aqui e o clima único desta equipe é o que me dá a motivação extra para o que vai ser minha 19ª temporada. Não estaria aqui se não acreditasse no projeto da equipe e no que sentimos que podemos atingir juntos."

Raikkonen, que é o recordista em número de largadas na Fórmula 1 e fez 41 anos recentemente, exerceu a opção que tinha em seu contrato, assinado no final de 2018, para permecer por mais um ano. Assim, serão dois os pilotos acima dos 40 anos no grid ano que vem, já que Fernando Alonso, atualmente com 39, confirmou seu retorno pela Renault, que se chamará Alpine.

Já a permanência de Giovinazzi foi colocada em dúvida devido à vontade da Ferrari de promover seus jovens da academia de pilotos, uma vez que trata-se de um cockpit que tem de ser, por contrato, atrelado à Scuderia, dentro do acordo de branding com a Alfa Romeo. Porém, pesou o fato de o acordo de Giovinazzi, que era piloto Ferrari, mas não da academia, ser mais vantajoso financeiramente, além de o italiano estar demonstrando evolução nesta temporada.

"A Alfa Romeo tem sido minha casa na Fórmula 1 pelas últimas duas temporadas e estou contente em continuar com essa relação por mais um ano. A equipe colocou muita fé em mim e tenho feito meu máximo para retribuir essa confiança com trabalho duro e comprometimento. Conquistamos alguns bons resultados e sinto que fiz minha parte pelo progresso da equipe, mas ainda falta muito pela frente", disse o italiano de 26 anos.

Não tem sido um ano fácil para a Alfa Romeo, muito em função da falta de potência do motor Ferrari. Eles têm apenas cinco pontos no campeonato e estão à frente apenas de Haas, com três, e Williams, que ainda não pontuou.

Com a confirmação, também, da permanência de Pierre Gasly na AlphaTauri, faltam apenas quatro vagas, em teoria, para a próxima temporada: Alex Albon, na Red Bull, e Daniil Kvyat, na AlphaTauri, balançam, e a Haas já anunciou que vai trocar ambos os pilotos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.