PUBLICIDADE
Topo

Por que Hamilton foi punido (duas vezes) por ensaio de largada na Rússia?

Lewis Hamilton no pódio do GP da Rússia após terceiro lugar na corrida em Sochi - Kirill Kudryavtsev/Reuters
Lewis Hamilton no pódio do GP da Rússia após terceiro lugar na corrida em Sochi Imagem: Kirill Kudryavtsev/Reuters
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

27/09/2020 14h03

Lewis Hamilton não gostou nada da punição dupla que sofreu no GP da Rússia e que foi importante para que ele não tenha passado do terceiro lugar na corrida em que teve a primeira chance de igualar as 91 vitórias de Michael Schumacher na Fórmula 1. Ele levou duas punições de 5s cada por uma infração cometida antes mesmo de alinhar o carro para o grid: ele teria ensaiado largadas, em duas oportunidades, em local não permitido.

O hexacampeão se defendeu dizendo que não fez nada de diferente em relação a outras provas, enquanto seu chefe, Toto Wolff, afirmou que a punição foi "pouco convincente", uma vez que as regras não eram claras a respeito de onde os pilotos poderiam fazer seus ensaios de largada.

Pelo menos, dos males, o menor para Hamilton, que inicialmente teve também dois pontos acrescidos a sua superlicença, chegando a 10 e ficando a dois de ser suspenso por uma prova. Mas, horas depois do GP, os comissários voltaram atrás, depois de várias críticas inclusive de outros pilotos, e ele segue com 8 pontos, que começam a vencer após o GP da Turquia, em quatro etapas.

Por que Hamilton foi punido?

Ele descumpriu duas normas: a primeira delas é de não "manter uma aceleração constante na saída do pitlane", que está no artigo 36.1 do regulamento esportivo. E a segunda faz parte de outro documento, que é distribuído às equipes nas quintas-feiras antes das provas (e às vezes ganha versões atualizadas ao longo do final de semana, o que não foi o caso em Sochi), chamado "anotações do diretor de prova". Esse documento fala de particularidades de cada pista, como localização de entrada e saída do box, linha de Safety Car, etc.

No artigo 19 destas "anotações do diretor de prova", que fala diretamente sobre ensaios de largada, está escrito que o piloto só pode fazer estes treinos "à direita após as luzes de saída do pitlane e, para não haver dúvida, isso inclui qualquer momento em que a saída de pitlane está aberta. Os pilotos devem deixar espaço adequado para outro piloto passar. Por questões de segurança e equidade esportiva, os carros não podem parar na linha rápida (parte da esquerda do pitlane) em qualquer momento na saída do pitlane".

Por que foram duas punições?

Hamilton realizou dois ensaios de largada antes de alinhar no grid. O primeiro foi às 13h32 locais e o segundo, às 13h35. Como ele agiu da mesma forma em ambos os casos, foi punido duas vezes. Em cada uma delas, levou 5s de punição, o que é a segunda menor pena possível. A primeira seria apenas uma advertência. Ele cumpriu as penas de uma só vez, em sua única parada nos boxes.

A culpa foi de Hamilton ou da equipe?

Neste vídeo publicado pela Fórmula 1, fica claro que Hamilton perguntou para a equipe se poderia ir mais adiante na pista para treinar suas largadas e recebe a informação de que sim. "Só tem borracha aqui, posso ir mais para frente?" e o engenheiro diz que sim, que ele só tem de deixar espaço para os rivais passarem, o que ele fez.

Hamilton e a Mercedes têm razão de reclamar?

Se nos basearmos apenas no que está escrito no documento de "anotações do diretor de prova", faz sentido a reclamação de que não estava claro onde era permitido fazer o ensaio de largada já que, no documento, fala-se em "à direita após a linha de pitlane", sem mais especificações.

"Geralmente, em todas as corridas, ou pelo menos neste ano, eu sempre faço meus treinos de largada mais para frente. Nunca tive problema, faço isso há anos. Aqui nunca tinha feito, acredito, mas o que [a regra] diz [e que você tem que ficar à direita depois das luzes do pitlane, mas não fala o quanto para frente. E eu não gosto de ficar onde está emborrachado, onde os outros fazem seus treinos de largada, então eu tento ir para um lugar com menos borracha."

O chefe de Hamilton, Toto Wolff, seguiu na mesma linha e também disse que faltou clareza nas regras, mas disse respeitar o trabalho dos comissários, embora tenha de discordar. "Levar 10s por algo que aconteceu nas voltas de reconhecimento também pode ser debatido. Mas temos de assumir o golpe e seguir em frente."

No texto da punição, há a especificação de que o ensaio de largada só poderia ser feito em um local "que fique fora da pista, definida pelas linhas". Hamilton, de fato, estava fazendo seus ensaios dentro da pista. E, como outros pilotos, como Daniel Ricciardo, afirmaram que "estava muito claro onde se podia treinar largada, até porque nem mudou da sexta-feira para a corrida", é possível que essa informação adicional tenha sido passada na reunião dos pilotos e representantes de equipe, que é sempre realizada com a direção de prova às sextas-feiras no final da tarde.

Por que Hamilton foi punido durante a corrida por algo que aconteceu antes da largada?

Segundo o diretor de prova, Michael Masi, a interpretação dos comissários foi de que Hamilton obteve uma vantagem esportiva ensaiando suas largadas em posição diferente em comparação com os demais pilotos, e por isso foi punido. De fato, ele mesmo disse que pediu para fazer seu treino de largada mais à frente para usar um trecho da pista com menor emborrachamento e, por conta disso, que fosse mais parecido com sua posição de largada no grid. Ele manteve a liderança na primeira volta mesmo tendo a desvantagem de não ter vácuo pelos 890m que vão de sua posição de pole até a primeira freada. Essa distância é bem maior que na maioria das provas, o que expõe mais o pole do que o normal.

Por que os pilotos ensaiam largada?

A aderência da pista vai mudando muito ao longo do final de semana, então desde os treinos livres os pilotos fazem uma sequência de ensaios de largada na saída do pitlane, que é o único lugar em que eles vão poder repetir isso aos domingos, e também no grid ao final das sessões. Os engenheiros, então, calculam as configurações de embreagem para que a largada seja a melhor possível cruzando os dados destes dois pontos de referência, e os pilotos adotam a configuração escolhida usando os controles do volante.

Por que a FIA voltou atrás em relação aos pontos?

Essa punição dupla tinha deixado Hamilton em situação delicada em relação aos pontos adicionados a sua superlicença. Ele tinha chegado a 10, sendo que, com 12, receberia uma suspensão automática. Isso porque esses pontos estão ligados à punição escolhida e, quando um piloto leva 5s, geralmente leva um ponto na "carteira" também. Todos os pilotos que foram questionados sobre isso - Max Verstappen, Sebastian Vettel, Charles Leclerc e Daniel Ricciardo - concordaram que dar pontos a Hamilton por uma infração com a deste domingo era excessivo.

Algumas horas após o fim do GP da Rússia, a FIA, alegando ter ouvido da Mercedes que foram eles quem instruíram Hamilton a parar no local em que ele fez o ensaio de largada, saiu a decisão de que os pontos seriam revogados. Então agora Hamilton tem 8 pontos. Como estes pontos valem por 12 meses, se ele levar mais quatro pontos durante as próximas quatro provas, será suspenso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.