PUBLICIDADE
Topo

Com emoção e recorde da pista, Hamilton conquista a pole do GP da Rússia

Lewis Hamilton no treino classificatório do GP da Rússia, em Sochi - Pavel Golovkin - Pool/Getty Images
Lewis Hamilton no treino classificatório do GP da Rússia, em Sochi Imagem: Pavel Golovkin - Pool/Getty Images
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

26/09/2020 10h15

Lewis Hamilton voltou a mostrar seu poderio e conquistou, hoje (26), a pole position para o GP da Rússia de Fórmula 1. O piloto britânico cravou o tempo de 1min31s304, bateu o recorde da pista e vai largar na frente no circuito do Parque Olímpico de Sochi. O holandês Max Verstappen, da Red Bull, surpreendeu no fim do treino e vai largar na primeira fila.

Essa é a oitava pole position de Hamilton na temporada 2020 da Fórmula 1. Na disputa particular da Mercedes, o britânico só permitiu que Bottas largasse na frente em duas ocasiões -GP da Áustria e GP dos 70 Anos da F-1. Será também a 96ª vez que Hamilton vai largar na pole em sua carreira na categoria mais importante do automobilismo.

A pole de Hamilton teve uma boa dose de emoção. Na reta final do Q2, um acidente de Sebastian Vettel interrompeu o treino a 2min15 do fim. Nesse momento, o britânico não tinha registrado tempo e corria risco de ficar fora dos dez minutos decisivos. Mas ainda teve tempo para Hamilton registrar o quarto melhor tempo e obter a classificação para o Q3. Porém, com isso, ele vai ter que largar com os pneus macios, que devem se desgastar bem mais rapidamente na corrida do que os médios com que Verstappen e Bottas largam.

Hamilton começou a mostrar seu domínio em Sochi logo cedo. Depois de ser superado por Bottas nos treinos livres de sexta-feira, o britânico se recuperou na sessão deste sábado que antecede ao treino classificatório. Além de fazer o melhor tempo, ele colocou sete décimos de segundo de vantagem sobre seu companheiro. Era apenas uma prévia do que aconteceria depois, já que ele terminou mais de cinco décimos de segundo à frente de Verstappen, o segundo melhor do qualifying.

Na corrida de amanhã (27), Hamilton vai em busca de igualar o recorde de 91 vitórias de Michael Schumacher. Em seis edições do GP da Rússia, a Mercedes ainda não sabe o que é perder em Sochi e o inglês venceu em quatro oportunidades. A largada para o GP da Rússia será às 8h10 da manhã do domingo, pelo horário de Brasília.

Q1

Desde as primeiras voltas da classificação já ficou claro que a pista de Sochi oferecia pouca aderência aos pilotos, com vários erros e escapadas, inclusive de Lewis Hamilton, que acabou tendo de fazer uma volta rápida a mais que o normal porque teve seu tempo deletado por ter saído da pista na primeira tentativa. No segundo giro, o inglês ainda não parecia nada confortável com o carro, mas ainda assim conseguiu o segundo tempo, atrás de Bottas.

Após as primeiras tentativas, Esteban Ocon não conseguiu uma volta limpa, e estava na zona de eliminação, mesmo depois de ter sido quarto no treino livre que terminou duas horas antes da classificação. George Russell tinha colocado a Williams em 13º, Sebastian Vettel estava correndo perigo com a Ferrari em 14º e Kevin Magnussen, da Haas, era o 15º.

Com o cronômetro zerado na primeira parte do classificatório, Ocon se recuperou e fez o terceiro tempo. Com a pista evoluindo, Russell conseguiu passar para o Q2 pela sexta vez em 10 corridas com a Williams e as duas Ferrari acabaram ficando nas duas últimas posições entre os pilotos que continuaram na sessão, embora a diferença para os cinco últimos do grid tenha sido consideravelmente grande, de meio segundo. E a Ferrari optou por não dar uma segunda tentativa para Leclerc.

Entre os eliminados, nenhuma surpresa: as duas Haas (com Romain Grosjean em 16º e Kevin Magnussen em 18º), as duas Alfa Romeo (Antonio Giovinazzi foi 17º e Kimi Raikkonen errando na última volta e ficando com a última posição na corrida em que deve igualar as 322 largadas de Rubens Barrichello) e Nicholas Latifi, da Williams, em 19º.

Q2

Com a ameaça de chuva aumentando e os pilotos reportando alguns pingos nas viseiras, os pilotos voltaram à pista para o Q2 em sua maioria com os pneus macios, à exceção das Mercedes e de Max Verstappen. Isso porque os três queriam largar com os pneus mais duráveis, para ter uma estratégia melhor na corrida, lembrando que o top 10 no grid larga com o pneu da volta mais rápida nesta parte da classificação.

Porém, mais uma vez, Lewis Hamilton teve uma volta deletada novamente. Desta vez, seria algo que lhe custaria mais na classificação, pois significava que ele teria que usar outro jogo de pneus médios em sua segunda tentativa para passar ao Q3. Normalmente, ele faria o seu melhor tempo com o médio na primeira tentativa, e depois só sairia com os macios para sentir o comportamento do carro pensando já na decisão da pole. Com o erro, ele não teria essa experiência com o macio no Q2.

Lutando para escapar da eliminação, Alex Albon ficou em 11º após a primeira tentativa no Q2 com a Red Bull, e Lance Stroll também decepcionou e estava em 12º. Mas ninguém conseguiu melhorar porque outro piloto que precisava recuperar era Sebastian Vettel, que acabou forçando demais, perdendo o controle da Ferrari em cima da zebra, e batendo forte. Isso parou a sessão com 2min15 para o final do Q2, com Hamilton ainda sem tempo válido.

Como os pilotos têm de abrir a volta rápida antes da bandeirada, isso significava que Hamilton tinha tempo para abrir sua última volta, mas a preparação desta volta não seria a ideal. Enquanto isso, Ricciardo tinha o melhor tempo e Bottas era segundo.

Quando a sessão foi reiniciada, Hamilton cometeu um erro e escapou na volta de aquecimento, mas conseguiu ficar longe do muro. Último na fila de pilotos que preparavam sua última tentativa, Hamilton cruzou a linha com um segundo para a bandeirada e fez o quarto tempo, conseguindo passar para o Q3.

Leclerc não teve a mesma sorte, abortou sua volta e foi o primeiro dos eliminados, em 11º. O dono da casa, Daniil Kvyat vai largar em 12º, Stroll acabou não fazendo a última tentativa, com problemas em sua Racing Point, Russell fez o 14º tempo e Vettel vai largar em 15º.

Q3

A última parte do treino classificatório não teve a mesma emoção do Q2 e mostrou um Hamilton dominante. Com menos de quatro minutos, o inglês já havia cravado um tempo espetacular. Enquanto isso, Bottas estava quase oito décimos de segundo atrás do hexacampeão mundial.

Com a pole de Hamilton praticamente assegurada, os últimos cinco minutos serviram para definir as nove posições seguintes do grid de largada. Mas ainda sobrou tempo para o inglês melhorar o tempo de hoje e bater o recorde da pista de Sochi, fazendo 1min31s304.

E aí veio a surpresa do treino. Max Verstappen marcou o tempo de 1min31s867 e superou a Mercedes de Valtter Bottas, completando a primeira fila. O finlandês vai largar na terceira posição, seguido pelo mexicano Sergio Pérez, da Racing Point.

Confira o grid de largada para o GP da Rússia:

1º Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 1min31s304
2º Max Verstappen (HOL/Red Bull) - 1min31s867
3º Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - 1min31s956
4º Sergio Perez (MEX/Racing Point) - 1min32s317
5º Daniel Ricciardo (AUS/Renault) - 1min32s364
6º Carlos Sainz (ESP/McLaren) - 1min32s550
7º Esteban Ocon (FRA/Renault) - 1min32s624
8º Lando Norris (ING/McLaren) - 1min32s847
9º Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) - 1min33s000
10º Alex Albon - (TAI/Red Bull) - 1min33s008

Eliminados no Q2
11º Charles Leclerc (MON/Ferrari) - 1min33s239
12º Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri) - 1min33s249
13º Lance Stroll - (CAN/Racing Point) - 1min33s364
14º George Russell (ING/Williams) - 1min33s583
15º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - 1min33s609

Eliminados no Q1
16º Romain Grosjean (FRA/Haas) - 1min34s592
17º Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - 1min34s594
18º Kevin Magnussen (DIN/Haas) - 1min34s681
19º Nicholas Latifi (CAN/Williams) - 1min35s066
20º Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) - 1min35s267

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.