PUBLICIDADE
Topo

Novo time de Vettel terá ex-empresário de Michael Jordan e Inter de Milão

Jefferson Slack é o novo diretor comercial da Racing Point - Divulgação/Racing Point
Jefferson Slack é o novo diretor comercial da Racing Point Imagem: Divulgação/Racing Point
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

21/09/2020 07h11

Depois de confirmar a chegada de Sebastian Vettel para o ano que vem, a Racing Point anunciou outra contratação de peso, mas agora fora das pistas: Jefferson Slack, ex-empresário de Michael Jordan e primeiro norte-americano a se tornar CEO de um grande clube de futebol na Europa, a Inter de Milão, será o diretor administrativo de marketing da equipe.

Com mais de 30 anos de experiência no marketing esportivo, Slack começa a trabalhar na equipe imediatamente, com a missão de comandar a mudança de identidade da equipe, que passará a se chamar Aston Martin a partir do ano que vem. Trata-se de um grande projeto do bilionário canadense Lawrence Stroll, pai do novo companheiro de Vettel, Lance Stroll. Ele comanda um consórcio que comprou a equipe, ex-Force India, em meados de 2018, e também tomou o controle acionário da montadora britânica. O passo seguinte foi anunciar o retorno da Aston Martin à F1 como equipe, e o início da construção de uma nova sede para a equipe, que está prevista para ser entregue em agosto de 2022.

Apenas com o anúncio de que o tetracampeão Vettel estava a bordo do projeto, as ações da Aston Martin dispararam, e a contratação de Slack dá ainda mais peso à nova equipe.

"Acredito que esta seja uma das oportunidades comerciais mais empolgantes por aí, não apenas na Fórmula 1, mas em toda a indústria esportiva. Queremos construir uma nova marca esportiva icônica na Aston Martin F1 Team e, juntamente a isso, acreditamos que criaremos uma plataforma de marketing global única para outras marcas e parceiros. Estou ansioso para trabalhar com Lawrence e Otmar [Szafnauer, chefe da equipe] e construir uma equipe comercial e de marketing de nível mundial."

A ideia central do projeto é usar a Fórmula 1 como plataforma de marketing para alavancar as vendas da Aston Martin, que passa por dificuldades financeiras. Stroll fez fortuna justamente com ações deste tipo: no mundo da moda, ele comandou processos semelhantes na Michael Kors e Tommy Hilfiger.

O resultado do investimento de Stroll já tem sido notado nas pistas neste ano, em que a Racing Point, mesmo tendo sido envolvida em uma polêmica devido à semelhança entre seu carro e o modelo da parceira Mercedes do ano passado, está em quarto lugar no campeonato com mais da metade das provas disputadas. A próxima corrida será já neste final de semana, na Rússia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.