PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

O que acontece agora? 6 perguntas sobre a punição para a Mercedes rosa

Lance Stroll, da Racing Point, durante treinos livres para o GP dos 70 Anos - Divulgação/Racing Point
Lance Stroll, da Racing Point, durante treinos livres para o GP dos 70 Anos Imagem: Divulgação/Racing Point
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

07/08/2020 15h11

A decisão de punir a Racing Point por ter copiado os dutos de freio traseiros de 2019 da Mercedes com a perda de 15 pontos e o pagamento de mais de 2,5 milhões de reais à FIA, mas ao mesmo tempo permitir que eles continuem usando a peça gerou muitos questionamentos. Isso, entre os fãs e entre as equipes também, e é esperado que a oposição à Mercedes rosa não acabe por aqui.

A Racing Point vai ter que modificar o carro?

Não. A FIA puniu o processo pelo qual a Racing Point desenhou os dutos de freio traseiros, mas considerou que "não faria sentido esperar que eles esquecessem todo o conhecido e projeto e redesenhassem a peça como se tivessem uma folha em branco e começar do zero. Não funciona assim."

Na decisão, também foi determinado que esta punição cobre a temporada inteira, ou seja, eles podem continuar usando os dutos sem que isso implique em novas punições. Isso porque a FIA julgou que o processo tinha de ser punido, e não que a peça em si era ilegal.

Por que eles não foram desclassificados ou perderam todos os pontos?

O ponto acima ajuda a responder por que a pena (pelo menos pelo desenho dos dutos de freio) para por aí. A decisão não significa que o carro é ilegal, mas o processo para o desenho da peça, o que implica em punições diferentes. Então a opção foi por considerar que a Renault tinha razão nos três protestos que fez, mas aplicar a punição apenas no primeiro, e aplicar advertências nos dois seguintes. Isso porque o processo de desenho de uma peça é coberto pelo regulamento esportivo, e dizer que uma peça é ilegal recai sobre o regulamento técnico, gerando penas diferentes. É bom lembrar que essa decisão não caiu bem entre os rivais.

Por que a Mercedes não foi punida?

Todo questionamento sobre os dutos de freio é bastante específico porque era uma peça que podia ser comercializada entre as equipes até o ano passado, algo que mudou neste ano. Então a Racing Point teve acesso ao projeto dos dutos da Mercedes de forma legal, no ano passado. A questão é que, para o carro deste ano, era necessário que a Racing Point demonstrasse que desenvolveu o projeto de maneira independente e, no projeto dos dutos traseiros, eles não convenceram a FIA de que o projeto era suficientemente diferente daquele que eles tinham comprado legalmente da Mercedes ano passado.

Os dutos fazem tanta diferença assim?

De acordo com a Renault, "qualquer equipe gaste 20% do tempo alocado para seus testes aerodinâmicos só para desenvolver essas peças, então não é algo pequeno." Trata-se de uma pela importante para o controle da temperatura dos freios e, ao mesmo tempo, para a aerodinâmica, e são difíceis de copiar por terem sulcos internos que não são possíveis de serem visualizados com fotos.

Como a FIA não viu a irregularidade antes?

Os carros da F1 são incrivelmente complexos, e a FIA não tem sequer tempo hábil para checar sua a legalidade deles em sua totalidade antes ou mesmo durante uma temporada. As checagens padrão são para conferir se os carros estão dentro do peso mínimo, e a entidade deixa à disposição das equipes seus instrumentos de medição às quintas-feiras para quem as próprias equipes avaliem se os carros estão dentro das regras. Por isso é tão importante que, quando uma equipe suspeita que há algo de ilegal, aponte detalhadamente a questão à FIA para que eles possam avaliar.

E o resto do carro da Racing Point? É legal?

Esta é a grande questão que os rivais querem que seja respondida. O chefe da McLaren, Zak Brawn, disse claramente que "eles estavam dizendo que copiaram a Mercedes por meio de fotos e o resultado deste protesto deixa claro que isso é besteira. E por conta disso você tem que questionar todo o restante do carro." Mas como essa decisão fecha a questão dos dutos de freio, a não ser que haja um recurso específico, o mais provável é que algum rival escolha outra parte do carro para questionar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.