PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Flamengo anuncia jogo na FlaTV e volta atrás após confusão com Globo e CBV

Sesc-RJ/Flamengo - Divulgação
Sesc-RJ/Flamengo Imagem: Divulgação
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

19/01/2021 16h35

O Flamengo alega que a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) o proibiu de transmitir, em seu canal no Youtube, o duelo de hoje do Sesc-RJ/Flamengo contra o Sesi/Bauru pela primeira rodada da Copa Brasil de Vôlei, depois de autorização da Rede Globo. A CBV, porém, nega, e diz que foi a própria emissora, detentora dos direitos de transmissão do torneio, que inicialmente autorizou e depois voltou atrás. Em meio à confusão, a partida vai passar no Canal Viva Vôlei, da confederação, na plataforma TV NSports, de forma gratuita.

Pelo Twitter, o Flamengo informou o cancelamento justificando que um veto de CBV, que, segundo o clube, alegou "que nenhum clube pode transmitir seus jogos, mesmo com autorização da detentora dos direitos do torneio". Mais cedo, o Flamengo havia anunciado a transmissão, mas a postagem foi apagada das redes sociais.

Já a CBV disse que recebeu com surpresa a postagem do Flamengo nas redes sociais e que o contrato com a Globo não permite que eventos de clubes sejam transmitidos por outras plataformas que não sejam as oficias da CBV. "Diversos clubes sempre fizeram pedidos semelhantes anteriormente, a entidade sempre encaminhou as solicitações ao Grupo Globo e infelizmente nunca obteve esta permissão", disse a confederação.

"Hoje, a direção da Confederação conversou com representantes da emissora, que informaram ter havido um erro processual interno. A autorização foi cassada imediatamente, de forma espontânea, pela emissora. A CBV entende que as regras têm que ser as mesmas para todos - sem nenhuma exceção", continuou a confederação.

A Globo aumentou de forma significativa a transmissão de jogos do vôlei brasileiro nesta temporada, com partidas quase diárias na grade do SporTV 2. Na Superliga, todos os duelos que não são exibidos pelo SporTV podem ser assistidos pelo pay-per-view do torneio, na plataforma TVNSports.

Mas o pay-per-view não inclui a Copa Brasil, um torneio que reúne os oito primeiros colocados do primeiro turno da Superliga. O campeão da competição garante vaga no Sul-Americano de clubes e na Supercopa em 2021. O SporTV não mostrou interesse em exibir os jogos da primeira rodada, de quartas de final, e só um deles seria exibido: Dentil/Praia Clube x São Paulo/Barueri, às 19h30, pelo Canal Viva Vôlei.

O Flamengo pretendia exibir o jogo contra o Sesi/Bauru pela FlaTV e chegou a anunciar a exibição. Depois disso, o duelo entrou grade e será transmitido pelo Canal Viva Vôlei. Agora também o jogo Itambé/Minas x Pinheiros, às 19h, terá exibição na plataforma. O quarto duelo é entre Osasco/São Cristóvão Saúde x Curitiba, dia 2 de fevereiro — o Osasco vive mais um surto de Covid. As semifinais, no dia 5 de fevereiro, e a final, no dia seguinte, em Saquarema (RJ), serão transmitidos pelo SporTV.

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +