PUBLICIDADE
Topo

Briga no Gre-Nal: consequência irá além da vergonha; punição deve ser dura

Lei em Campo

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Ibero Americano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro ?#Prass38?.

13/03/2020 15h28

Não se confunde raça e entrega, com violência e agressão. Os jogadores da dupla Gre-Nal transformaram um jogo histórico que vinha sendo muito bem jogado numa batalha campal. E as consequências devem ser ainda maiores do que a vergonha. A Justiça Desportiva é dura em casos como o que se viu na Arena gremista.

Os jogadores envolvidos correm o risco de ficar de fora de toda a fase de grupos da Libertadores da América,

Veja o que diz o artigo o artigo 16. do Código de Disciplina da CONMEBOL.

CONDUTA INCORRETA DE JOGADORES E OFICIAIS

No caso das expulsões às quais se refere o artigo anterior, poderão ser impostas as sanções disciplinares descritas a seguir:

a) Suspensão de ao menos uma partida na competição ou por um período de tempo específico pelo cometimento das seguintes infrações: (?)

(iv) Insultar, ofender ou ameaçar jogadores ou outras pessoas presentes na partida, sempre que não constituam faltas mais graves. (?)

b) Suspensão de, no mínimo, duas partidas na competição ou por um período de tempo específico por conduta violenta ou por agredir jogadores, ou qualquer outra pessoa presente na partida, exceto seus oficiais. (?)

c) Suspensão de, no mínimo, cinco partidas na competição ou por um período de tempo específico por agressão ou menosprezo que seja considerado grave pelos órgãos judiciais. (?)

No caso de infrações consideradas graves pelos órgãos judiciais, a pena de suspensão em questão poderá ser estendida indistintamente a diferentes categorias de competições.

As sanções consistentes em suspensão de partidas ou por períodos de tempo específicos poderão ser combinadas com a imposição de multas pecuniárias."

A leitura do artigo já deixa claro que que os jogadores poderão sofrer duras punições. Eles devem ser enquadrados nas hipóteses ""b', ou "c", onde a pena mínima estipulada é de dois jogos, e podendo ser superior a cinco.

O presidente do Instituto Iberoamericano de Direito Desportivo, Luiz Marcondes, pontuou no portal Lei em Campo: "pela simples leitura do dispositivo, resta claro que os jogadores poderão sofrer sanções duras, prejudicando suas equipes na sequência da competição. Agora é saber como os fatos serão relatados pela equipe de arbitragem, bem como saber como serão interpretados pelos órgãos disciplinares da CONMEBOL."

O Gre-Nal era o jogo mais esperado da primeira fase da Libertadores. Pela rivalidade histórica, e pelo momento técnico dos times. O jogo era bom, de um nível de intensidade alto, mas com as equipes apresentando estratégias interessantes, com variações ofensivas e chances reais dos dois lados. Um duelo interessante até os 80 minutos da partida.

Depois de uma disputa de bola na lateral do campo, entre Moisés e Pepê, briga generalizada. Empurrões, socos e pontapés. Justo vermelho para oito jogadores, quatro de cada time. Depois, mais briga, entre as delegações.

Um comportamento que envergonhou os capitães dos dois times, Marcelo Lomba e Geromel. Eles condenaram a atitude dos companheiros e pediram desculpas ao torcedor.

A súmula da partida será objeto de análise para definir a punição pelo Tribunal da CONMEBOL. Mas não só ela. As imagens do clássico também serão analisadas para que os julgadores enquadrem os envolvidos em uma das tipificações do Regulamento Disciplinar. E nesse contexto, tudo deve jogar contra os envolvidos. E no Gre-Nal do 0 x 0, certamente Grêmio e Internacional sairão derrotados.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Lei em Campo, por Andrei Kampff