PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Gomes: Barcelona, eliminado, se acostumou a passar vergonha na Champions

Conteúdo exclusivo para assinantes
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

08/12/2021 18h56

O Barcelona apanhou do Bayern de Munique novamente - 3 a 0 - e está eliminado da Liga dos Campeões da Europa. É a primeira vez desde o ano 2000 que o Barça é eliminado na fase de grupos da competição mais importante do mundo ainda na fase de grupos, ficando fora do mata-mata.

O Barça está virando sinônimo de "passar vergonha" na Champions. Em 2018, leva a virada que levou para a Roma. Em 2019, leva a virada que levou contra o Liverpool. Em 2020, toma 8 do Bayern. E agora vem o fundo do poço, ser eliminado ainda antes do mata-mata. Bem, o poço sempre pode ser mais fundo.

O mais assustador é que todos parecem estar se acostumando com isso. A reação é de resignação na Catalunha. "Es lo que hay", usando uma frase de Piqué, de alguns meses atrás. O Barcelona levou três do Bayern sem oferecer muita resistência, sem passar nem perto de ameaçar um clube que, hoje, está anos-luz à frente.

Se viesse a classificação, teria vindo por causa do jogo de Lisboa. O Benfica fez sua parte, 2 a 0 sobre o Dynamo de Kiev, mas a equipe ucraniana perdeu muitos gols, inclusive um inacreditável quando o jogo ainda estava empatado.

Voltando ao Barça. É o preço das gestões fraudulentas e incompetentes dos últimos anos, especialmente a "era Bartomeu". O Barcelona fez muitos negócios esquisitos, trabalhou com alavancagem e, se fosse uma empresa, teria de declarar falência. Ser eliminado da Champions significa, de cara, um prejuízo que supera 20 milhões de euros.

O Barça, em reconstrução, com um técnico jovem (Xavi) e um elenco mais jovem ainda, irá disputar agora a Europa League - a última vez que o clube participou desta competição foi na temporada 2003/2004, quando ainda se chamava Copa da Uefa. Aquela ela a primeira temporada de Ronaldinho Gaúcho no clube, a primeira do primeiro mandato de Joan Laporta (que agora é presidente de novo).

Ou seja, aquela temporada 03/04 marcou uma espécie de reinício para o Barcelona. Começava a "era Ronaldinho", que teria a reconquista da Espanha e da Europa. Nela, foi emendada a "era Messi", a mais gloriosa do clube, com outros três títulos europeus e tantos mais domésticos. Messi foi embora. E ficou uma carcaça daquelas.

O Barça vai ter de remar para conseguir uma vaga na Champions League 2022/2023, já que neste momento é apenas o sétimo no Campeonato Espanhol.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL