PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Warner oficializa proposta por Champions em meio a resistência da Uefa

Jogadores do Bayern pressionam Neymar na final da Champions - Pool/Getty Images
Jogadores do Bayern pressionam Neymar na final da Champions Imagem: Pool/Getty Images
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

09/02/2021 12h00

A Warnermedia oficializou, na semana passada, seu interesse em renovar os direitos da Liga dos Campeões da Uefa (Champions League) pelas próximas três temporadas - 2021/22, 2022/23 e 2023/24.

Além da disputa financeira com outras possíveis emissoras concorrentes, outro desafio da programadora americana é driblar a resistância da Uefa e convencer a entidade a querer assinar um novo vínculo com a dona do canal "TNT Sports", uma vez que os cartolas europeus reclamam nos bastidores da falta de penetração da competição no Brasil

Fora da TV aberta nos últimos anos, a confederação europeia pretende priorizar propostas de canais com maior alcance para o próximo ciclo. Para isso, a Team, agência que vende os direitos, preparou um pacote para TV aberta - como informou o colunista Rodrigo Mattos, em janeiro.

Uma solução seria uma "compra casada", com um grupo assumindo o sinal aberto e outro fazendo a transmissão e TV fechada.

Por outro lado, a Warner aposta no trabalho que realiza desde 2015. Para a equipe da, agora, TNT Sports, o alto número de correspondentes internacionais, a exibição de todos os jogos através de uma plataforma de streaming (EI Plus) e o fato de marcar presença nos pacotes mais básicos da TV paga poderiam convencer a Uefa.

Em termos de Ibope, a TNT Sports entende que tem argumentos bastante fortes para o convencimento. A fase final da Champions 2019/2020, que aconteceu em Portugal, bateu recordes de audiência. A decisão que consagrou o time da Alemanha e que tem o artilheiro Lewandowski marcou 20 pontos na TV paga - o maior número da TV por assinatura brasileira em 30 anos de serviço.

Reticente, a Uefa ainda tem o entendimento que, dentro da TV fechada, o evento ganharia mais repercussão em um canal esportivo com grade totalmente voltada para os jogos. A Warner, detentora da marca TNT Sports, mostra os jogos no canal TNT, que conta também com atrações de entretenimento e longas-metragens.

Além da Warner, Globo, SBT, Disney e o Facebook foram convidados a fazer parte da licitação dos direitos de transmissão da principal competição de clubes do mundo. Se todos os requisitos forem cumpridos, os vencedores serão anunciados no início de março.

Procurada pelo blog, a Warner não quis comentar sobre o assunto.