PUBLICIDADE
Topo

Duelo de invictos marca o confronto entre Borrachinha e Adsanya no UFC

Paulo Borrachinha comemora após vencer luta contra Oluwale Bamgbose no UFC - Buda Mendes/Zuffa LLC/Getty Images
Paulo Borrachinha comemora após vencer luta contra Oluwale Bamgbose no UFC Imagem: Buda Mendes/Zuffa LLC/Getty Images
Diogo Silva

Diogo Silva foi campeão mundial universitário, medalhista de ouro dos Jogos Pan-Americanos e participou dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Londres-2012 no taekwondo. Hoje, faz parte do grupo de rap Senzala Hi-Tech.

22/09/2020 13h30

No próximo sábado dia 26, teremos a luta pelo cinturão do peso médio, até 84kg, entre o desafiante o brasileiro Paulo "Borrachinha" Costa e o dono do cinturão, o nigeriano Israel Adesanya, pelo UFC 253, em Abu Dhabi nos Emirados Árabes.

O UFC em Abu Dhabi, traz um grande confronto, com enormes expectativas, principalmente para os torcedores e amantes das artes mistas.

Borrachinha e Adesanya andaram trocando farpas. O nigeriano disse que o brasileiro tem dificuldade para bater o peso porque se dopa. A mesma alegação do cubano Yorel Romero em março de 2019.

Por conta das alegações de seus adversários, a Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos), que atua em modalidades olímpicas e profissionais, fez teste surpresa recentemente no local onde Borrachinha treina no Brasil.

A Usada pode testar os atletas preventivamente durante treinos, folgas, viagens e também após competições. Todo atleta de alta performance tem um calendário competitivo, uma agenda de compromissos que é disponibilizado para a agência de doping, que o monitora.

Borrachinha, depois de vencer por unanimidade em uma luta sensacional contra Romero, pelo UFC 241, em agosto de 2019, provocou Adesanya, chamando o nigeriano de "palhaço magrelo".

Apesar das trocas de provocações, entendendo que, no UFC, a encenação faz parte do show, a rivalidade entre os dois dá mais tempero para acreditarmos que essa será uma luta de muita trocação.

Adesanya veio do kickboxing e é considerado um show man, um atleta performático, que não se concentra somente em vitorias e títulos. Seu objetivo é marcar a audiência com danças, provocações e espetáculos dentro e fora do octógono.

Porém o desafio contra Borrachinha será diferente. O brasileiro é duro, um dos mais fortes na categoria meio pesado, e está com muita vontade de conquistar o cinturão para o Brasil.

A categoria dos pesos médios foi dominada por sete anos por Anderson Silva, que proporcionou grandes lutas, como o duelo contra o americano Chael Sonnen, o brasileiro Vitor Belfort e o americano Chris Weidman, que conseguiu derrubar o grande campeão.

Depois da queda de Anderson, o peso médio não teve nenhum dominante até a chegada do nigeriano, que está em sua segunda defesa de cinturão.

Veremos uma disputa de invictos, já que ambos os lutadores ainda não têm nenhuma derrota no UFC.

Independentemente de quem irá amargar o saldo negativo na conta, o público, de fato, estará presenciando um duelo entre gigantes.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.