PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Lavieri: Palmeiras tem vitória importante, mas piora após trocas de Abel

Rony e Raphael Veiga comemoram gol do Palmeiras contra o Internacional pelo Brasileirão - Ettore Chiereguini/AGIF
Rony e Raphael Veiga comemoram gol do Palmeiras contra o Internacional pelo Brasileirão Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

17/10/2021 17h51

O fundamental para o Palmeiras hoje era vencer. Completando quase um mês sem triunfar, o Alviverde conseguiu se livrar da incômoda sequência ao bater o Internacional no Allianz Parque por 1 a 0 e dá sinais para sua torcida que pode melhorar. A questão é que ficou a impressão que a apresentação poderia ter sido melhor.

A história do jogo explica isso. Os donos da casa começaram bem, com boa atuação ofensiva, especialmente com Dudu e Raphael Veiga. Marcos Rocha, que voltava de lesão, também fez boa apresentação e ajudou nas vezes em que esteve no ataque. O gol não saiu, mas a impressão em relação aos últimos jogos era que o time estava melhor. Ao menos, mais disposto e concentrado.

No segundo tempo, o Palmeiras começou de novo melhor e logo no começo teve a oportunidade de abrir o placar após pênalti bem marcado de Cuesta. Antes mesmo de Veiga converter e manter o seu 100% neste fundamento, o Inter ainda perdeu Edenílson expulso por reclamação. Era o cenário perfeito para que o Allianz pudesse ver uma vitória tranquila.

A questão é que logo após fazer o 1 a 0, o Palmeiras parou de jogar. A impressão era que o Colorado jogava até melhor com um atleta a menos. E o desempenho piorou após as substituições de Abel Ferreira.

De uma só vez, ele tirou Dudu, Raphael Veiga e Luiz Adriano para as entradas de Gustavo Scarpa, Breno Lopes e Deyverson. Logo depois, ainda tirou Felipe Melo e Zé Rafael para dar chance a Danilo Barbosa e Patrick de Paula.

É provável que a motivação tenha sido dar mais intensidade para o time, mas isso não surtiu efeito. Dudu e Veiga eram os que mais levavam a bola ao campo adversário e seus substitutos não fizeram o mesmo. Danilo Barbosa foi mal em todas as chances recentes que teve e de novo entrou em rotação abaixo da ideal. Patrick, em um dos seus primeiros lances, errou domínio fácil e o Inter teve boa chance de empatar.

Enquanto isso, Rony, um dos piores em campo e que pouco conseguiu criar, continuou em campo. Com muita vontade, é verdade, mas com pouca técnica. É bem importante também destacar as boas apresentações de Gustavo Gómez e Luan, que voltaram a fazer dupla após o retorno do paraguaio da Data Fifa.

O Palmeiras poderia ter feito melhor apresentação depois de abrir o placar, Abel não acertou nas substituições, mas conquistar os três pontos era o objetivo principal para que os ares da Academia de Futebol fiquem mais leves com o time novamente no G4.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter e no Instagram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL