PUBLICIDADE
Topo

Cerimônia por Kobe e Gianna emociona com fala de viúva e canções de Beyoncé

Do UOL, em São Paulo (SP)

24/02/2020 16h25

A cerimônia em homenagem à memória de Kobe e Gianna Bryant emocionou, hoje (24), quem esteve presente no Staples Center, casa do Los Angeles Lakers, franquia na qual o ex-jogador se tornou uma lenda da NBA. Estrelas da liga, celebridades e anônimos lotaram o ginásio para o ato, que contou com um discurso emotivo da viúva e mãe Vanessa Bryant e uma apresentação de Beyoncé.

A cerimônia começou com uma apresentação emocionante de Beyoncé. A diva pop interpretou ao lado de um coral "XO", uma das músicas preferidas de Kobe Bryant segundo a artista, e "Halo", um dos maiores sucessos de sua carreira. "Estou aqui porque amava Kobe", disse. Ainda na cerimônia, Alicia Keys tocou "Sonata ao Luar", de Beethoven, e Cristina Aguillera cantou "Ave Maria"

A emoção ganhou proporções profundas na sequência, com o discurso do apresentador Jimmy Kimmel e, especialmente, de Vanessa. A viúva do ex-camisa 24 do Los Angeles Lakers começou falando da filha e pediu para Kobe "cuidar de Gigi", a filha do casal morta no acidente de helicóptero.

"Gianna Bryant é uma alma extremamente gentil, fofa, sempre respeitosa. Ela sempre me beijou, sempre me disse boa noite, mesmo nos piores dias. Ela sabia o quanto os seus beijos significavam para mim e me beijava todo dia. Ela era a menina do papai, mas ela amava muito sua mãe. Ela era uma das minhas melhores amigas", disse Vanessa.

"Gianna amava assistir a jogos da NBA com seu pai. Ela também amava assistir filmes da Disney com suas irmãs. Ela era competitiva como o pai e tinha um sorriso que cobria todo seu rosto, como o meu. Kobe costumava dizer que ela era eu. O seu sorriso era puro e genuíno, contagiante", acrescentou a mãe, que lamentou o que irá perder sem a companhia da filha de 13 anos.

"Gigi sentia meu amor. Eu amava o jeito que ela me olhava durante os abraços e me contagiava com todo o amor. Eu a amava demais. Ela me amava demais. Eu sinto muito a falta dela. Sinto saudade dos beijos, das risadas, do seu sarcasmo. Gigi era um raio de sol, ela iluminava meu dia todo dia", desabafou.

Curry - Kevork Djansezian/AFP - Kevork Djansezian/AFP
Steph Curry, Kyrie Irving e Dwayne Wade foram algumas das lendas atuais e do passado no evento
Imagem: Kevork Djansezian/AFP

"Não seremos capazes de ver Gigi ir para o ensino médio, sair para encontros. Nunca vamos ensiná-la a dirigir. Eu nunca vou poder falar o quão linda ela estaria no dia de seu casamento. Nunca vou vê-la andar no altar, dançar com seu papai. Gigi provavelmente seria a melhor jogadora da WNBA. Ela escrevia artigos mostrando como a diferença de tratamento para a NBA e a WNBA não era justa. Eu tenho certeza que ela mudaria muito as coisas para as jogadoras da WNBA", discursou.

Vanessa Bryant, que saiu com lágrimas nos olhos e ainda recebeu a ajuda de Michael Jordan para descer do palco, ainda ressaltou a versão caseira de Kobe Bryant.

"Kobe era o MVP dos pais de menina, sempre as incentivava. Quando Kobe se aposentou, ele virou o motorista das meninas porque eu estava grávida e cuidando da recém-nascida. Eu nunca chegava atrasada, mas ele chegou um dia e não deixei passar. A partir de então, ele começou a chegar uma hora e vinte antes da saída das meninas", contou.

Vanessa Bryant Michael Jordan - Reprodução - Reprodução
Michael Jordan ajudou Vanessa Bryant a descer do palco após o discurso da viúva de Kobe
Imagem: Reprodução

"Kobe era conhecido como o grande lutador dentro das quadras, o melhor de todos os tempos, vencedor do Oscar e o Black Mamba. Mas, para mim, ele era KoKo. Eu era BooBoo. Eu não conseguia vê-lo como uma celebridade ou um jogador de basquete. Ele era meu marido, o excelente pai das minhas filhas. Ele era tudo para mim. A gente estava junto desde que eu tinha 17 anos. Fui sua primeira namorada, seu primeiro amor. Ele era um marido espetacular, mais do que posso descrever", disse.

O mundo da NBA compareceu em peso ao evento em Los Angeles. Além de Michael Jordan, o comissário da liga, Adam Silver, e estrelas de ontem —como Magic Johnson, Shaquille O'Neal, Jerry West, Phil Jackson, Dwayne Wade, Rick Fox, Kareem Abdul-Jabbar, Bill Russell, Steve Nash, Tim Duncan e Paul Pierce— estiveram presentes.

Da atual liga, jogadores como Anthony Davis, Steph Curry, Draymond Green, Devin Booker, Kyrie Irving, James Harden e Kemba Walker prestigiaram o evento em homenagem a pai e filha. Russell Westbrook, jogador da grande Los Angeles que atua no Houston Rockets e um dos mais próximos de Kobe, era um dos mais emocionados.

Depois de Vanessa, a cerimônia contou com discursos de Diana Taurassi, lenda da WNBA e apelidada de "White Mamba", e Sabrina Ionescu, sensação do basquete universitário e uma das ídolas de Gigi Bryant. As duas ressaltaram a garota e o papel que Kobe assumiu para promover a liga americana feminina.

Ainda no campo do basquete feminino, Geno Auriemma, técnico de UCONN (Universidade Connecticut), também discursou. O treinador recebeu o pedido de Vanessa Bryant e simbolizava o grande sonho de Gianna, que era representar o time da faculdade, dona do mais vitorioso programa universitário entre jovens atletas da modalidade.

Rob Pelinka, general manager do Los Angeles Lakers e padrinho de Gigi, também usou o microfone para ressaltar o lado humano do amigo Kobe Bryant. "O mundo conhece Kobe por uma lenda do basquete, mas eu tive a sorte de conhecê-lo muito além disso", ressaltou.

Jordan chora, e Shaq diz: "Você é o meu MVP"

Michael Jordan Kobe Bryant - Robert Hanashiro/USA Today Sports - Robert Hanashiro/USA Today Sports
Michael Jordan se emocionou ao discursar no memorial de Kobe e Gianna Bryant em Los Angeles
Imagem: Robert Hanashiro/USA Today Sports

Dois discursos especiais encerraram a cerimônia/memorial para Kobe e Gianna Bryant. Primeiro, um emocionado Michael Jordan subiu ao palco e detalhou a relação de proximidade que tinha com o ex-Laker. Mensagens e ligações de madrugada foram algumas das lembranças citadas pelo maior jogador de basquete da história.

"Todo mundo queria falar das comparações entre nós, mas eu só queria falar sobre Kobe. (...) Kobe costumava mandar mensagem às 9h da manhã, meio-dia, 3h da tarde, 3h da manhã. E era querendo falar sobre movimentos de poste, o triângulo ofensivo, tudo. Era irritante, depois virou paixão. Esse cara tinha paixão como quase ninguém tinha", comentou.

"Ele queria ser o melhor jogador que ele poderia ser. Eu, a medida que o conheci, queria ser o melhor irmão mais velho possível", acrescentou Michael Jordan, que brincou sobre seguir como 'meme' na internet por chorar durante a fala no Staples Center. "Morreu uma parte de mim também."

Na sequência de Jordan, Shaquille O'Neal, parceiro de Kobe Bryant nos títulos de 2000, 2001 e 2002 com os Lakers, contou arrancou risadas ao contar quando o então jovem ala-armador ganhou o seu respeito.

Shaq Kobe - Kevork Djansezian/AFP - Kevork Djansezian/AFP
Shaq fez o último discurso da noite no cerimonial de homenagem a Kobe Bryant
Imagem: Kevork Djansezian/AFP

"Disse para Kobe que não existia 'eu' no time. Kobe respondeu: 'sei disso, mas tem E-U nisso filho da p...'", comentou Shaq, que ainda ressaltou a relação com a família de Kobe.

"Mamba, você foi tirado de nós muito cedo. O próximo capítulo da sua vida estava apenas começando, então agora é nossa missão levar seu legado adiante. Só saiba que estamos aqui. Eu prometo que vou ensinar para suas filhas todos os seus movimentos, mas pode ficar tranquilo que não vou ensinar meu lance livre", brincou Shaq.

"Kobe, aqui ou no paraíso, você é o meu MVP. Obrigado", encerrou o ex-pivô, dono da relação mais intensa de Kobe Bryant durante a carreira da NBA - brigas e amizade, especialmente após ambas as aposentadorias.

Basquete