PUBLICIDADE
Topo

Exame/Ideia no RS: Onyx Lorenzoni e Eduardo Leite empatam em 1º turno

Onyx Lorenzoni e Eduardo Leite lideram a intenção de voto para o governo do Rio Grande do Sul - Agência Brasil
Onyx Lorenzoni e Eduardo Leite lideram a intenção de voto para o governo do Rio Grande do Sul Imagem: Agência Brasil

Isabella Cavalcante

Do UOL, em São Paulo

16/06/2022 21h05

 Idea - Pesquisa confiável -  -

Pesquisa do Instituto Ideia, contratada e publicada pela revista Exame, aponta para um cenário indefinido na eleição para governador do Rio Grande do Sul, que ocorrerá em outubro. Na simulação principal, com perguntas estimuladas — em que os nomes são apresentados previamente aos entrevistados —, o ex-ministro e deputado federal Onyx Lorenzoni (PL) aparece com 25% das intenções de votos, enquanto o ex-governador do estado Eduardo Leite (PSDB) tem 20%.

Considerando a margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, os dois candidatos estão tecnicamente empatados na corrida e empatam novamente na simulação de segundo turno.

Nessa simulação, Onyx e Leite são seguidos por Beto Albuquerque (PSB) e Edegar Pretto (PT), ambos com 11%. Os dois empatam tecnicamente com Luiz Carlos Heinze (PP), que tem 7%. Heinze, por sua vez, empata também com Pedro Ruas (PSOL), 5% e Roberto Argenta (PSC), com 2%.

Na versão espontânea, na qual os entrevistados podem apontar livremente seu candidato de preferência, houve mais um empate: Onyx tem 6%, Edegar Pretto e Ranolfo Vieira Júnior (PSDB) possuem 5% cada. Leite e Albuquerque ficaram com 2%, enquanto Heinze, José Ivo (MDB), Romildo Bolzan Júnior (PDT) e Manuela D'Ávila (PCdoB) têm 1%.

Para o levantamento, o primeiro do instituto para este estado, foram ouvidos 1.000 moradores do Rio Grande do Sul entre os dias 10 e 15 de junho, por telefone. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número RS-04825/2022.

Veja os cenários:

Cenário 1 (estimulada):

  • Onyx Lorenzoni (PL): 25%
  • Beto Albuquerque (PSB): 10%
  • Ranolfo Vieira Júnior (PSDB): 10%
  • Edegar Pretto (PT): 8%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 7%
  • Pedro Ruas (PSOL): 5%
  • Gabriel Souza (MDB): 3%
  • Vieira da Cunha (PDT): 3%
  • Roberto Argenta (PSC): 1%
  • Ricardo Jobim (Novo): 0,4%
  • Marco Della Nina (Patriota): 0,2%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 10%
  • Não sabe: 17%

Cenário 2 (estimulada):

  • Onyx Lorenzoni (PL): 25%
  • Eduardo Leite (PSDB): 20%
  • Beto Albuquerque (PSB): 11%
  • Edegar Pretto (PT): 11%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 7%
  • Pedro Ruas (PSOL): 5%
  • Roberto Argenta (PSC): 2%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 10%
  • Não sabe: 10%

Cenário 3 (estimulada):

  • Onyx Lorenzoni (PL): 30%
  • Manuela D'Ávila (PCdoB): 24%
  • Eduardo Leite (PSDB): 23%
  • Vieira da Cunha (PDT): 6%
  • Roberto Argenta (PSC): 2%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 7%
  • Não sabe: 8%

Cenário espontâneo:

  • Onyx Lorenzoni (PL): 6%
  • Edegar Pretto (PT): 5%
  • Ranolfo Vieira Júnior (PSDB): 5%
  • Eduardo Leite (PSDB): 2%
  • Beto Albuquerque (PSB): 2%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 1%
  • José Ivo (MDB): 1%
  • Romildo Bolzan Júnior (PDT): 1%
  • Pedro Ruas (PSOL): 1%
  • Manuela D'Ávila (PCdoB): 1%
  • Vieira da Cunha (PDT): 0,4%
  • Gabriel Souza (MDB): 0,3%
  • Tarso Genro (PT): 0,3%
  • Roberto Argenta (PSC): 0,2%
  • Ricardo Jobim (Novo): 0,1%
  • Marco Della Nina (Patriota): 0,1%
  • Alceu Moreira (MDB): 0,1%
  • Outros: 1%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 15%
  • Não sabe: 59%

Segundo turno

Cenário 1:

  • Onyx Lorenzoni (PL): 38%
  • Beto Albuquerque (PSB): 29%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 23%
  • Não sabe: 9%

Cenário 2:

  • Onyx Lorenzoni (PL): 36%
  • Eduardo Leite (PSDB): 32%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 21%
  • Não sabe: 11%

Cenário 3:

  • Onyx Lorenzoni (PL): 39%
  • Edegar Pretto (PT): 24%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 17%
  • Não sabe: 20%

Cenário 4:

  • Onyx Lorenzoni (PL): 40%
  • Manuela D'Ávila (PCdoB): 30%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 17%
  • Não sabe: 14%

Cenário 5:

  • Eduardo Leite (PSDB): 33%
  • Manuela D'Ávila (PCdoB): 26%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 30%
  • Não sabe: 11%

Cenário 6:

  • Eduardo Leite (PSDB): 29%
  • Edegar Pretto (PT): 23%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 18%
  • Não sabe: 30%

Cenário 7:

  • Beto Albuquerque (PSB): 31%
  • Eduardo Leite (PSDB): 30%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 19%
  • Não sabe: 20%

Senado

Já na disputa por uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Sul há um empate triplo entre Hamilton Mourão (Republicanos), com 19%, Manuela D'Ávila (PCdoB), com 17%, e Ana Amélia Lemos (PP), com 15%.

Cenário estimulado:

  • Hamilton Mourão (Republicanos): 19%
  • Manuela D'Ávila (PCdoB): 17%
  • Ana Amélia Lemos (PP): 15%
  • Lasier Martins (Podemos): 11%
  • Romildo Bolzan Júnior (PDT): 5%
  • Comandante Nádia (PP): 3%
  • Nelson Marchezan (PSDB): 0,1%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 11%
  • Não sabe: 20%

Cenário espontâneo:

  • Hamilton Mourão (Republicanos): 6%
  • Eduardo Leite (PSDB): 5%
  • Ana Amélia Lemos (PP): 4%
  • Lasier Martins (Podemos): 2%
  • Manuela D'Ávila (PCdoB): 1%
  • José Ivo (MDB): 1%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 1%
  • Romildo Bolzan Júnior (PDT): 1%
  • Onyx Lorenzoni (PL): 1%
  • Paulo Paim (PT): 1%
  • Nelson Marchezan (PSDB): 1%
  • Beto Albuquerque (PSB): 1%
  • Vicente Bogo (PSDB): 1%
  • Alberto Hoffmann, falecido em 2014: 0,4%
  • Outros: 1%
  • Ninguém/Branco/Nulo: 21%
  • Não sabe: 54%

Sobre o instituto

O Instituto Ideia, antigo Ideia Big Data, foi fundado em 2011 e até 2018 realizava pesquisas eleitorais para divulgação exclusiva para seus clientes. Desde julho de 2020, o Ideia mantém uma parceria com a revista Exame, a qual financia e divulga seus levantamentos sobre intenções de voto. Segundo o próprio Ideia, os métodos utilizados para os levantamentos variam. O Ideia se diz "agnóstico em termos de metodologia" e faz levantamentos eleitorais usando qualquer método.