PUBLICIDADE
Topo

Em agenda fechada, Lula encontra princesa da Bélgica em São Paulo

O ex-presidente Lula recebe a princesa Marie-Esméralda Léopoldine, da família real da Bélgica, em São Paulo - Ricardo Stuckert
O ex-presidente Lula recebe a princesa Marie-Esméralda Léopoldine, da família real da Bélgica, em São Paulo Imagem: Ricardo Stuckert

Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

24/05/2022 16h58

O ex-presidente Lula (PT) se reuniu hoje com a princesa Marie-Esméralda Léopoldine, integrante da família real da Bélgica, em São Paulo. Em visita ao Brasil desde a semana passada, o encontro foi feito a portas fechadas e teve "caráter particular".

Acompanharam a reunião nesta tarde os ex-ministros Celso Amorim e Luiz Dulci, e a socióloga Rosângela Silva, a Janja, esposa do ex-presidente. Não há registro de que a princesa irá encontrar o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Lula e Marie-Esméralda Léopoldine conversaram em especial sobre sustentabilidade, meio ambiente e causas sociais, de acordo com a assessoria da campanha. A equipe petista disse que os dois discutiram ainda a "situação política na América Latina e no mundo, e da questão ambiental, na atualidade e nos governos petistas". O ex-presidente deu uma entrevista para um documentário que a princesa está produzindo para uma emissora de televisão europeia.

Segundo a Embaixada da Bélgica no Brasil, a visita ao país é de "caráter particular". Não há registro de encontro marcado com o chefe de Estado ou o Itamaraty. Questionado, o Planalto não respondeu ao UOL.

O encontro faz parte de um movimento da pré-campanha de Lula, que tem repetido sobre a importância de "retomar o prestígio internacional do Brasil". Em entrevista a uma rádio de Manaus nesta manhã, ele disse que as pessoas têm de voltar a "ter orgulho de viajar o mundo com passaporte brasileiro".

Este movimento tem sido feito desde o ano passado, em especial com desafetos internacionais de Bolsonaro. Em novembro do ano passado, ele foi recebido com protocolo de chefe de Estado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, em visita a Paris.

Esta é a segunda vez que Lula encontra a realeza belga. Quando ainda era presidente, em 2010, recebeu o então príncipe Philippe Leopold Louis Marie, hoje Rei Felipe da Bélgica, no Palácio da Alvorada. O monarca ascendeu ao trono em 2013, quando seu pai, Alberto II, abdicou do trono. A Bélgica é uma monarquia constitucional —nesse modelo, o monarca é o chefe de Estado e o primeiro-ministro, chefe de governo.

Bolsonaro, por sua vez, recebeu hoje o ex-senador norte-americano Christopher Dodd, enviado especial do governo dos Estados Unidos para a Cúpula das Américas. Em encontro pela manhã em Brasília, ele teria dito que o presidente Joe Biden aceitaria fazer uma reunião bilateral com o chefe brasileiro caso Bolsonaro vá ao evento, realizado no início de junho.

Visita ao Brasil

Léopoldine está no Brasil desde o dia 13. Na semana passada, participou, em Manaus, da inauguração de uma exposição de fotografias da Amazônia tiradas por seu pai, o rei Leopoldo III, entre 1962 e 1964.

Ela é a filha mais nova de Leopoldo III, morto em 1983, 32 anos depois de abdicar do trono. Seu pai era sobrinho neto do rei Leopoldo II, principal colonizador belga na África e do então Congo Belga, que chegou a ser sua propriedade particular e foi um dos principais polos de escravidão do continente.

Sob acusações de genocídio do povo congolês, a cidade de Antuérpia, no norte do país, retirou a estátua de Leopoldo II de uma praça em meio a protestos antirracistas, em junho do ano passado.