PUBLICIDADE
Topo

'Candidatura de Moro é página virada', diz líder do União Brasil na Câmara

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/05/2022 19h06

Líder do União Brasil na Câmara, o deputado Elmar Nascimento disse, durante entrevista ao UOL News, que a candidatura do ex-juiz Sergio Moro à Presidência da República é "página virada". O presidente do partido, Luciano Bivar, já foi aprovado como o pré-candidato ao Planalto.

"A candidatura do ministro Sergio Moro é página virada. Desde que entrou no partido, ele já sabia disso", afirmou Nascimento, acrescentando que ainda se discute as chances dele concorrer ao Senado ou à Câmara dos Deputados.

Segundo o deputado, Moro não teria a "capacidade de agregar" nomes para apoiar sua disputa eleitoral como chefe do Executivo. "Os outros partidos não topavam vir com ele. A gente fez o nosso gesto; a partir daí, é melhor ter a nossa candidatura", explicou.

Nascimento ainda negou que o governo federal tenha exercido algum tipo de pressão para que a pré-candidatura do ex-juiz fosse retirada de cogitação.

"Não há nenhum tipo de pressão do governo, há muito tempo que a gente não conversa sobre isso. Há todo um interesse do governo em conversar conosco, como também há do ex-presidente Lula, que procurou algumas pessoas. Mas é uma decisão que vamos tomar lá na frente", afirmou.

União Brasil deixa a terceira via

Apuração da colunista do UOL Thaís Oyama revelou que o União Brasil deixou a terceira vira e, agora, lideranças do PSDB e MDB acusam o cacique do partido de ter traído o grupo para ficar a serviço das candidaturas Lula e Bolsonaro.

O deputado Elmar Nascimento disse que a decisão do partido em apostar em uma candidatura própria se deve à "polarização entre dois extremos" representada pelo atual e o ex-presidente do país.

"Pela polarização que existe, só se torna viável a construção de uma terceira candidatura se todo mundo se despir de qualquer tipo de vaidade, projeto pessoal, e estiver disposto à unificação. Isso inclui todos os atores", disse.

Ele citou como exemplo o ex-ministro Ciro Gomes, pois, segundo o líder do União Brasil na Câmara, não há como "falar em terceira candidatura se não o trouxer para essa conversa."

"Ele vai ser candidato de qualquer jeito, vai ter 10% [de votos]. Com isso, o atual presidente e o ex passam de 30%. Matematicamente é impossível [Ciro vencer o primeiro turno]. Se for para fazer isso, melhor cada um defender a sua bandeira", concluiu Nascimento.

Assista ao UOL News na íntegra: