PUBLICIDADE
Topo

Partido de Moro, União Brasil aprova Bivar como pré-candidato à Presidência

Luciano Bivar é avaliado como o candidato com menos força para alavancar candidatura da terceira via. Doria e Tebet também lutam por viabilidade dentro do bloco - Agência Brasil
Luciano Bivar é avaliado como o candidato com menos força para alavancar candidatura da terceira via. Doria e Tebet também lutam por viabilidade dentro do bloco Imagem: Agência Brasil

Weudson Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Brasília

14/04/2022 14h14

O União Brasil aprovou hoje o nome do deputado federal Luciano Bivar como pré-candidato à Presidência da República. Segundo nota do partido, a decisão da Executiva Nacional foi unânime. A decisão enterra as chances de o ex-ministro Sergio Moro concorrer ao posto pela sigla.

O vice-presidente da legenda, Antônio de Rueda e os líderes na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento (BA), e no Senado, Davi Alcolumbre (AP), deverão se reunir daqui para frente com representantes de outros partidos que também buscam a viabilidade de uma frente única de enfrentamento ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano.

A chamada "terceira via", bloco político que se apresenta como alternativa a Lula e a Bolsonaro, deve escolher um candidato único até 18 de maio para concorrer ao Palácio do Planalto. O grupo é formado por União Brasil, PSDB, MDB e Cidadania.

Além do Bivar, só o tucano João Doria e a emedebista Simone Tebet são cotados para encabeçar a chapa. Internamente, a avaliação é que, entre os três, Bivar é o nome com menos condições de alavancar a candidatura do bloco.

Parte da legenda pressiona internamente por uma chapa com Moro como vice de Bivar. Na avaliação dessa ala, a popularidade do ex-juiz com uma parcela do eleitorado que abandonou o bolsonarismo tornaria eventual candidatura de Bivar mais robusta.

Moro segue sem definição de candidatura

Sergio Moro em jantar com o presidente do União Brasil, Luciano Bivar - Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Sergio Moro em jantar com o presidente do União Brasil, Luciano Bivar
Imagem: Reprodução/Twitter

O ingresso de Moro ao União Brasil esteve condicionado, desde o primeiro momento, à sua desistência da disputa pela Presidência da República. Ainda não há definição sobre o cargo ao qual o ex-ministro deve concorrer. O partido diz que Moro fará parte de um "projeto do Estado de São Paulo", sinalizando uma candidatura ao Congresso Nacional.

No entorno de Moro, a avaliação é de que o ex-magistrado precisará ter um mandato no próximo ano, seja ele qual for. Em janeiro, o ex-juiz havia negado quaisquer planos de abandonar a tentativa de se eleger ao Palácio do Planalto: "Sou pré-candidato à Presidência, não ao Senado", disse à época.

Leia a nota oficial do União Brasil

"A Comissão Executiva Nacional Instituidora do União Brasil aprovou na manhã desta quinta-feira, 14 de abril, por unanimidade, a indicação do presidente nacional do partido, deputado Luciano Bivar, como pré-candidato à presidência da República.

A partir de agora, conforme combinado previamente, o União Brasil se reunirá com os demais partidos que compartilham os mesmos ideais e projetos em busca de um nome de consenso.

Para facilitar esse diálogo, na condição de pré-candidato, Bivar se afastará da mesa de negociações e deixará essa tarefa a cargo do vice-presidente nacional do União, Antônio de Rueda, do líder do partido na Câmara, Elmar Nascimento e do líder do partido no Senado, Alcolumbre."

  • UOL News: Veja análise do colunista Josias de Souza sobre a escolha de Bivar para a disputa presidencial: