PUBLICIDADE
Topo

Republicanos nunca cogitou se afastar de Bolsonaro, diz presidente da sigla

Marcos Pereira, presidente do Republicanos - Paulo Sergio/Câmara dos Deputados
Marcos Pereira, presidente do Republicanos Imagem: Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

Colaboração para o UOL, em Maceió

28/03/2022 21h58

O presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira, afirmou que o partido jamais cogitou se afastar do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). A fala do parlamentar aconteceu na noite de hoje, durante a filiação dos ministros Tarcísio Freitas e Damares Alves à sigla.

Na ocasião, Pereira pontuou que, embora haja divergências entre as pautas do Republicanos e a do governo federal, eles convergem em 80% dos temas. O deputado ressaltou que, desde o início do governo, quando Bolsonaro foi eleito, em 2018, ele disse ao mandatário que sua vitória foi uma "escolha" de Deus.

"Alguns ainda me questionam: 'Ah, o Republicanos vai estar com o Bolsonaro?' Eu falei: 'Imagina, nós nunca cogitamos diferente disso'. Evidentemente temos divergências e isso é importante, poucas são as divergências... Eu dizia para o presidente Bolsonaro, ainda no gabinete de transição, 'presidente, o senhor foi eleito porque eu não tenho dúvidas, Deus lhe escolheu e lhe colocou como chefe dessa nação'", declarou.

Republicanos filiou Tarcísio e Damares

O ministro da Infraestrutura Tarcísio Freitas e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves se filiaram ao Republicanos, e disputarão as eleições deste ano pela sigla: o primeiro tentará vencer o pleito pelo governo de São Paulo, enquanto a segunda está de olho na vaga ao Senado pelo Amapá.

No ato de filiação, Marcos Pereira disse estar "muitíssimo emocionado em participar dessa reunião de família" e, sobretudo, por filiar "dois craques do governo Bolsonaro".

Pereira se referiu a Freitas como um "atacante" porque "atacou naquilo que o Brasil mais precisa para se desenvolver: concessões".

Em relação à Damares, o presidente do Republicanos disse que a ministra "é outra craque, técnica central da defesa, porque o ministério dela é o da defesa das minorias", e ressaltou que filiá-la "não é um sonho de agora, é um sonho de sempre"

"Para mim é uma satisfação ingressar no nosso time nota 10 esses dois grandes nomes do governo que mudou a história do Brasil", completou.