PUBLICIDADE
Topo

TSE envia às Forças Armadas respostas sobre segurança eleitoral

13 dez. 2021 - Nova urna eletrônica apresentada pelo TSE - Abdias Pinheiro/SECOM/TSE
13 dez. 2021 - Nova urna eletrônica apresentada pelo TSE Imagem: Abdias Pinheiro/SECOM/TSE

Colaboração para o UOL, em Brasília

14/02/2022 15h30

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) informou hoje que enviou às Forças Armadas um documento de cerca de 700 páginas com respostas sobre o sistema de votação eletrônico.

A Corte eleitoral não divulgou o conteúdo do documento a pedido das Forças Armadas. As perguntas, que foram apresentados ao TSE em meados de dezembro, têm natureza técnica, com diversos graus de complexidade, segundo o TSE.

O presidente Jair Bolsonaro tem feito reiterados ataques às urnas, levantando dúvidas sobre a segurança do equipamento. No ano passado, o presidente chegou a pressionar pela aprovação da PEC do Voto Impresso, proposta que foi rejeitada pelo Congresso Nacional.

Numa tentativa de aumentar a interlocução com as Forças Armadas, o general da reserva Fernando Azevedo, que foi ministro da Defesa de Bolsonaro, deve assumir o cargo de diretor-geral do TSE no fim deste mês, depois de o ministro Edson Fachin tomar posse.

TSE rebate Bolsonaro

Na live de quinta-feira (10), o presidente Bolsonaro afirmou que as FFAA estavam aguardando as respostas do TSE em relação os questionamentos, entregues à Corte no fim do ano passado, sobre "várias, dezenas de vulnerabilidades" que teriam levantados sobre o sistema de votação.

Sem mencionar Bolsonaro, o TSE afirmou que o pedido das Forças Armadas na Comissão de Transparência Eleitoral foi protocolado próximo do recesso e que, após esse período, o conteúdo começou a ser elaborado.

"Cabe destacar que foram apenas pedidos de informações, sem qualquer comentário ou juízo de valor sobre segurança ou vulnerabilidades", afirmou a Corte eleitoral.