Mais que 'irmão do Emicida': quem é Fióti, que denunciou plágio de Juliette

Nesta última semana, Juliette e Duda Beat foram acusadas de plagiar Emicida. Elas lançaram a música "Magia Amarela", que faria parte de uma campanha da marca Bauducco, cujo conceito é parecido com o do trabalho "AmarElo", de Emicida. O autor da denúncia foi Evandro Fióti, irmão de Emicida.

Entre as semelhanças estavam a identidade visual, como fonte, cor, vitrais e a relação entre "amor" e "elo". A campanha foi cancelada.

Após a repercussão, Fióti chegou a conversar com Juliette, que desabafou nas redes sociais. Os dois, inclusive, conversaram sobre o caso. "Obrigado pela troca e escuta", falou Fióti.

Juliette e Duda Beat foram acusadas de plagiar o projeto AmarElo, de Emicida
Juliette e Duda Beat foram acusadas de plagiar o projeto AmarElo, de Emicida Imagem: Reprodução

Mas quem é Fióti?

Um dos maiores nomes da cena criativa e musical do Brasil, Evandro Roque de Oliveira, conhecido como Fióti, tem 34 anos e é um músico, produtor, compositor, diretor artístico, empresário, palestrante e vencedor do Grammy Latino 2020 justamente pelo álbum AmarElo, do seu irmão Emicida.

Oriundo da periferia de São Paulo, ele também é CEO e cofundador da Laboratório Fantasma, hub de entretenimento que tem como missão transformar os lugares através da música e que surgiu em 2009 para cuidar da carreira de Emicida.

Emicida no 30º Prêmio da Música Brasileira
Emicida no 30º Prêmio da Música Brasileira Imagem: André Horta/Brazil News

"Evandro Fióti é uma das intelectualidades que têm trazido as criações artísticas mais interessantes desses últimos anos, é quem mais rompe com o marasmo cultural do mainstream. E isso para além da música", escreveu Tony Marlon, colunista de Ecoa.

Continua após a publicidade

Com mais de 220 mil seguidores somados no Instagram e no X, antigo Twitter, Fióti construiu uma carreira de sucesso e aprendeu com a prática.

"Com o tempo vieram turnês internacionais, prêmios e grandes shows nos maiores festivais do Brasil", diz sua biografia na On Stage Lab, a primeira escola de formação de profissionais de entretenimento ao vivo e negócios de música da América Latina criada em 2014 e que Fióti é professor.

Em 2016, ele falou sobre a consolidação da Laboratório Fantasma, que começou para gerenciar a carreira do irmão em entrevista no Correio Braziliense:

O Emicida é bem decidido e já tinha tudo na cabeça. Eu, para ser bem sincero, não tinha. Meu anseio maior era que as coisas dessem certo para ele. Acima de tudo! Trabalhei muito para que isso acontecesse. As coisas foram caminhando sobretudo pela verdade que a nossa música carrega, as pessoas sentem muita sinceridade Evandro Fióti

Convidado do Conversa com Bial (TV Globo) ao lado de Emicida em 2021, eles falaram sobre suas vidas e a série documental "O Enigma da Energia Escura", do GNT e disponível no Globoplay + Canais. "Ao longo de 5 episódios produzidos por diretores e diretoras negras, Emicida apresentará outras possibilidades da realidade sugeridas pela perspectiva não branca da sociedade", diz a sinopse no Globoplay.

"Eu brinco com o Leandro [Emicida], eu falo que Zambi, que Deus, na hora de conceder a gente no ventre da nossa mãe, pensou assim: 'Vai dois corpos, mas uma alma só, porque eles vão ter que ser complementares pra dar conta da missão que a gente precisa conduzir nesse tempo da vida aí'", falou Fióti ao comentar a série, levando Bial a se emocionar.

Continua após a publicidade

Momentos antes o apresentador quis saber a origem de seu apelido: "O mais engraçado é que foi o mesmo Emicida que trouxe esse apelido quando as pessoas confundiam muito a gente e aí começou a falar 'esse é o Fióti de Emicida'. Até que um dia, no programa do Jô, ele falou isso, o Jô brincou e aí nunca mais eu fui Evandro", brincou Fióti.

Ano passado, ele saudou o presidente Lula (PT) na vitória do segundo turno das eleições sob o então presidente Jair Bolsonaro (PL): "Estar ao lado da justiça de Xangô não tem preço. Vamos reconstruir a sanidade e a paz, tô por vocês, tô por noiz (sic)! Asè", escreveu no Instagram em publicação curtida por Sabrina Sato e Luísa Sonza.

Carreira na música

Multiartista, Fióti é compositor, músico, produtor e gerencia a carreira de outros artistas, como seu irmão, com quem conquistou o já citado Grammy. "É seguramente um dos mais promissores nomes por trás do atual mercado musical brasileiro, especialmente no segmento independente", diz sua biografia no Spotify.

Ao lado do irmão Emicida, ele criou o selo musical/gravadora Laboratório Fantasma há 13 anos e, se hoje o rapper é um dos maiores expoentes do gênero no Brasil, Fióti certamente tem sua parcela neste êxito, lembra o Spotify.

Continua após a publicidade

Em 2016, Evandro colocou no ar seu primeiro EP, "Gente Bonita". Sua biografia na plataforma de streaming musical diz que o trabalho foi bem recebido pelo público e pela crítica, e tinha como objetivo resgatar a autoestima do povo brasileiro.

Três anos mais tarde ele liberou o single "Será que Eu Me Permito?", além da música "Quero Te Ver Bem Amanhã" em parceria com Rael e Marisol Mwaba. Em 2020, Fióti colocou mais uma novidade nas rádios do país: "Quando For Falar de Amor", ao lado da banda Tuyo. Seu mais recente trabalho foi uma parceria com Nina Oliveira, "Não Solta Minha Mão", em Abril de 2021.

Atualmente, ele acumula sozinho cerca de 60 mil ouvintes mensais apenas no Spotify. Seus maiores ouvintes se concentram nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Brasília.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes